Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

3 Lições que Elisabeth II nos deixou

A morte da Rainha de Inglaterra deu que falar nos últimos dias e, apesar do atraso, não podia deixar de falar sobre a forma como vejo esta mulher. 

Já deixei claro várias vezes a minha simpatia pela Coroa Britânica e pelo orgulho e história que a pessoa da Rainha representava.

Apesar de ter ouvido falar inúmeras vezes por estes dias no "ultrapassados" que estão alguns desses valores, acredito seriamente que todos ganhariamos em seguir alguns deles.

E aqui vos deixo os três que me parecem fundamentais:

- Sentido de Missão: A Rainha trabalhou até ao fim, num "emprego" que a vida lhe impôs e para o qual ela não nasceu. No entanto, e apesar de tudo, Elisabeth II nunca abandonou o seu lugar, nunca se mostrou revoltada ou indignada em público com o que quer que fosse e assumiu o seu papel de chefe de estado com profissionalismo ao longo de 70 anos. Se teve momentos tristes e vontade de desistir? Muito provavelmente... mas o seu sentido de missão foi mais forte e com certeza a jovem Princesa de York ficaria orgulhosa da mulher que mais tarde se tornou e de todo o legado que deixou. E isso, num mundo cada vez mais centrado no prazer momentâneo e no egoísmo, é uma grande fonte de inspiração.

 

- Guardar algum pudor em relação às suas emoções e sentimentos: A Rainha foi muitas vezes apelidada de mulher fria e das poucas vezes em que deixou transparecer as suas emoções estas foram escrutinadas por todos os meios de comunicação social.

Infelizmente o que se defende hoje é extravasar a mais pequena emoção cá para fora e o preço a pagar é exatamente o mesmo: ser escrutinado por tudo o que se diz e faz, só que numa escala muito mais próxima. Desta forma acredito que guardar algum segredo em relação à nossa vida é não um acto de egocentrismo mas de defesa e autocuidado e em época de redes sociais todos teríamos muito a ganhar em aprender isso da rainha.

 

- Apreciar as coisas simples da vida: Elisabeth II era uma fã incondicional de cães, cavalos e ar puro e sempre que podia corria para esse mundo à parte, tão distante das jóias e dos vestidos de gala. Que possamos também nós aprender a reabastacer as nossas energias no que há de mais simples para pudermos enfrentar o peso da "missão" que tem para a sua vida. Porque o problema não são as obrigações que nos são impostas ou que abraçamos mas sim a forma como lidamos com elas. E nisso esta senhora foi exímia. 

image.jpg

 

 

 

O Melhor da Estação #Primavera 2022

Com o mês de Julho já aí, e com a proximidade das férias, achei que era a ocasião certa para vos voltar a trazer os meus favoritos. Nesta rúbrica faço referência a algumas descobertas que fui fazendo ao longo da última estação e em todas as áreas possíveis e imagináveis. 

Claro que nem só de novidades vive o homem e alguns dos itens de que falo são clássicos mas que eu apenas descobri recentemente. 

Espero que apreciem e que, quem sabe, vos dê vontade de descobrir algumas delas na estação mais quente do ano. 

 

Podcast PodUsar

O PodUsar é um podcast animado pela influencer de moda brasileira Vitória Portes (se não a conhecem e o assunto estilo vos interessa façam já uma pesquisa no google) e por Erika Paiva - Consultora de imagem.

Se os temas são obviamente relacionados com moda a abordagem que elas trazem é da importância dela como uma demonstração de personalidade e estilo pessoal mais do que um fim em si mesmo e isto tudo numa conversa informal entre amigas. Pessoalmente adoro! 

Livros: Agatha Christie

Apesar de ser uma leitora ávida e de não consumir apenas novidades, a verdade é que Agatha Christie nunca fez parte das minhas escolhas. Até agora... e sinceramente pergunto-me porquê. 

Em duas semanas tornei-me amiga chegada de Hércule Poirot e estou desejosa de conhecer Miss Mapple

Se o suspense e os crimes vos interessam não deixem de dar uma oportunidade a esta Senhora! 

Skincare: Estee Lauder Perfectly Clean

O meu querido marido ofereceu-me uma assinatura de boxs no Natal passado e uma delas, cuja temática era o skincare, fez-me descobrir o maravilhoso Estee Lauder Perfectly Clean que é, provavelmente, um dos melhores produtos de limpeza do rosto que já utilizei na vida.

Um prazer em cada utilização. Se tem um certo custo? Têm... mas é sinceramente um produto ao qual voltarei com todo o prazer. 

Maquilhagem: Máscara de Pestanas Lash Paradise de L'oréal

Sou esquisita com Máscaras de Pestanas, sobretudo desde que descobri a Wonder Perfect Mascara 4D de Clarins e que lidera o meu Top desde há já algum tempo, mas este Lash Paradise encheu-me as medidas. Faz umas pestanas maravilhosas e sobretudo tem um preço bastante acessível. Claramente no meu Top 10 de máscaras!

Séries: Vitória

Sem sabermos muito bem o ver, decidimos começar a ver a Série Vitória (que tem a vantagem de estar disponível no youtube). Uma série soberba sobre um dos reinados que mais marcou a história europeia. Imperdível! 

 

E por aí quais foram os favoritos dos últimos três meses? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

 

 

 

 

 

Lições para a Vida

Encontrei há uns dias, um testemunho de alguém que comentava as suas festas de aniversário em criança, nomeadamente o facto de ser sempre a última servida do bolo de anos. Esta história chamou-me a atenção já que na minha família a tradição diz que é o aniversariante o último a comer também. O curioso é que, provavelmente sem me aperceber, recebi uma grande lição de "boas maneiras" e de humildade com este hábito: quando convidamos alguém a nossa casa essa pessoa honra-nos com a sua presença e por isso cabe-lhe a ela o serviço de excelência e não a nós próprios.

A estas lições juntam-se mais algumas que trouxe comigo para a vida e que pratico a cada dia que passa e que, quanto mais os anos passam (mãe, tinhas razão) mais as valorizo.

A minha mãe sempre foi intransigente com o fazer a cama de manhã. Segundo ela nunca se sabe se é preciso alguém nos acompanhar a casa por doença ou acidente e uma cama desfeita é igual a quarto desarrumado. Hoje em dia acho impensável deixar a cama por fazer e, curiosamente esta tarefa é sugerida em muitos manuais de desenvolvimento pessoal e auto-ajuda como o mais básico exercício para trabalhar a disciplina e assim conseguir atingir os nossos objetivos.

Outro coisa que os meus pais me aconselharam foi a ser discreta, especialmente quando um novo projeto está em curso. Segundo eles essa atitude protege-nos da sabotagem, mesmo que inconsciente, de quem está à nossa volta. E num Mundo cada vez mais conectado e indiscreto esta lição é uma lufada de ar fresco. 

Um outro ensinamento, e dúvido que eles tenham noção do impacto que teve na minha vida, foi a gestão do dinheiro. Desde muito nova que tive de gerir o meu dinheiro de bolso e no início do secundário tive a minha conta aberta para onde o meu pai transferia a minha magra mesada. O facto de o dinheiro ter sempre sido contado, que teria de explicar onde o tinha gasto caso precisasse de mais (claro que se a razão fosse válida a história ficava por ali e teria o que precisasse) e o meu próprio orgulho fizeram com que aprendesse não só a gerir como a economizar, por muito pouca margem que tivesse. Também o facto de os momentos mais difíceis a nível financeiro terem sido assumidos e nunca escondidos me ajudou a estar tão desperta para essa necessidade.

Outro ensinamento que os meus pais me deram e que tanto me marcou foi a importância das refeições em família, mesmo o pequeno almoço. E, de uma forma mais alargada, o almoço de Domingo. O prazer de partilhar uma refeição e de desfrutar da companhia uns dos outros. E ainda hoje, na minha própria casa, Domingo é dia de tirar o melhor serviço e de preparar uma refeição mais elaborada e de festejar o que temos para festejar, por muito insignificante que possa parecer. 

E por cada um destes ensinamentos (e mesmo por aqueles de que discordo) só me resta agradecer aos meus pais. 

E por aí, quais as lições que os vossos pais vos deram e que trouxeram convosco para a vida? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

Photo by Bence Halmosi on Unsplash

 

 

 

 

E este 2022 que já vai a meio...

Ponto de Situação

Com a entrada no mês de Junho marcamos o meio do ano. 

2022 tem sido um ano ocupado e algo complexo. Começou com a visita de uma amiga querida no início do ano mas rapidamente se vestiu de tristeza com o falecimento da minha avó paterna.

Sou muito grata por a ter tido na minha vida até aos meus 33 anos. Aliás sou infinitamente feliz por ter tido a possibilidade de ter tido 3 dos meus quatro avós presentes na altura do final da minha licenciatura, no meu casamento e de ter tido a honra de lhes ter apresentado o meu filho. Mas esta avó era aquela que me deixava sempre com a impressão de "ser uma menina modelo" e sobretudo a luz dos seus olhos e por isso senti, e sinto, muito a sua falta mesmo que tenhamos estado fisicamento à distância nestes últimos anos (passavamos no entanto algumas horas ao telefone). 

Em Fevereiro tive o privilégio de passar a trabalhar apenas quatro dias por semana e, em consequência, tomar conta do meu filho nesse dia. É o meu dia de "Maman au foyer" (peço desculpa pelo francesismo mas esta expressão é bastante apropriada ao que quero dizer) e, apesar de não me ver a ocupar-me do meu filho a tempo inteiro, a verdade é que este dia é uma oportunidade única de o ver crescer de perto. Se ao início esta passagem me foi algo complicada a aceitar, já que os estéreotipos há-os em todos os sentidos, hoje em dia agradeço e aprecio estes dias. 

Depois chegou Março e com ele o meu aniversário e umas maravilhosas férias em família pela região francesa de Ardeche e uns dias em Trás-os-Montes para matar saudades de solo português.

E a seguir Abril e Maio dividiram-se entre grandes decisões, planos revistos e colocados a um nível mais realista e o enorme alívio que isso trouxe. Assim que alguns desafios e novidades que devem ver a luz do dia em Setembro. 

A nível profissional a estabilidade tem sido palavra de ordem mas a nível pessoal este ano tem trazido muitas dúvidas, questionamentos e dilemas. Apesar de todo o caos que estas fases trazem a verdade é que as coisas parecem encaminhadas e em crescendo e hoje posso dizer com segurança que sou uma melhor versão de mim mesma! 

Para o resto do ano, provavelmente algumas realizações a vir e até Setembro vai ser provavelmente uma corrida contra o tempo (e contra os nervos) mas esperamos um final do ano ligeiramente mais tranquilo. Se tudo correr como previsto os nossos grandes objetivos do ano serão atingidos até à rentrée e depois há que aproveitar, meter os contadores a zero e recomeçar com novas aventuras. 

E por esse lado, como corre o ano? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

Foto Markus Winkler no unsplash

 

Férias que reforçam laços!

Os últimos tempos tem sido intensos por aqui. Entre o trabalho e outros afazeres não temos nem tempo nem energia para mais e acabamos por colocar a pouca energia que nos resta no nosso filho. 

É uma benção termos tempo para brincarmos com ele todos os santos finais de tarde e vê-lo crescer. Mas, por vezes, dava jeito um familiar a quem o pudéssemos entregar uma hora ou duas para tratar de alguns assuntos mais importantes, como uma ida ao banco.

Na passada semana estivemos finalmente de férias juntos os três e soube-nos pela vida já que nem os fins de semana tem sido a três nestes últimos tempos... há sempre um dos adultos que trabalha... 

Foram umas férias sem grandes aventuras nem desvaneios. Passeamos muito mas aqui ao pé. Mas a verdade é que aproveitamos o máximo, com tempo para todos juntos, individualmente, em casal (depois de o bebê estar na cama, claro) e pai/mãe e filho. Foram umas belas férias para criar memórias e estreitar laços. 

E hoje, com o regresso ao trabalho, posso garantir-vos que me sentia como nova! E a vontade de ir buscar o menino e regressar no final do dia foi tão grande que quase corri para me despachar o mais depressa possível. 

E assim se passam férias que criam laços... e laços que criam memórias... e memórias que nos fazem crescer como pessoas! 

Um grande beijinho e até ao próximo post! 

Photo by Jessica Rockowitz on Unsplash

 

Dar um passo atrás...

Ouvimos dizer por tudo quanto é sítio que é preciso ir atrás dos nossos sonhos custe o que custe e que desistir é impossível.

Parece que esta frase se tornou o mantra de muita gente. Pessoalmente apercebi-me que é sobretudo a desculpa perfeita para não colocarmos os nossos objetivos em causa aceitando o desconforto que isso nos causa. 

Acreditei de tal forma, e durante tanto tempo nesta filosofia, que me custou horrores colocá-la em causa e portanto, a uma certa altura, não tive escolha e percebi a importância de aceitar as coisas como elas são, com os limites que todos nós temos e o simples facto de que nem tudo depende apenas de nós e de que não vivemos sozinhos nesta vida.

Mas demorei que me fartei a perceber isso e as desilusões e alguma vitimização fizeram parte do processo. 

Defendo a perseverança com todas as minhas forças mas também percebi que há uma linha muito ténue que a separa da teimosia pura e dura. E que a mudança de caminho pode trazer-nos experiências maravilhosas... apenas temos de nos permitir abrir mão do que tanto queremos (ou achamos que queremos) e fazê-lo em paz consigo próprio. 

Porque às vezes é preciso dar um passo atrás para dar dois à frente e isso não é nem melhor nem pior do que lutar até ao fim pelo que se quer. Para mim em todo o caso permitiu-me "sair do mesmo sítio" e não esperar eternamente a oportunidade que há-de chegar, chorando pelos cantos sem conseguir sair do mesmo sítio. 

E por ai de que lado da barricada se colocam: Lutar até cair ou dar um passo atrás e dois à frente de bem com a vida e em paz com a escolha? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

alex-guillaume-3Snp9FlPld0-unsplash.jpgPhoto by Alex Guillaume on Unsplash

Bebé: 5 Coisas que usei muito dos 0-6 meses

O Crónicas não tem por vocação ser um blog de puericultura mas com um bebé na Cidade dos Leões é impossível não falar sobre ele de vez em quando

Durante a gravidez passei algum tempo a procurar informação sobre os "essenciais" para a chegada do bebé. Coloco o termo "essenciais" entre aspas porque o que eles precisam mesmo é de colo e amor, o que comer, onde dormir e o que vestir. 

Hoje decidi também eu apresentar-vos cinco coisas que usei muito nos primeiros meses do bebé (para além do carrinho, da cama e da cadeirinha do carro). Espero que este artigo possa dar algumas informações interessantes a quem delas precisar. 

Marsúpio (ou sling):

O Marsúpio foi sem dúvida uma das coisas que mais utilizámos com o nosso menino, fosse para passeio fosse para o acalmar durante as primeiras semanas de vida. É prático e um meio de transporte todo o terreno com o bebé. Rentabilizámos tanto que ainda agora o utilizamos para as viagens de avião já que é mesmo muito útil para as deslocações no aeroporto. 

Pessoalmente preferimos o Marsúpio ao sling porque não nos sentiamos à vontade com a segunda opção mas é claro uma escolha própria a cada casal.

Tapete de Atividades:

Como fisioterapeutas de profissão pareceu-nos uma evidência a necessidade de um tapete para o nosso filho e isso desde pequenino. Se um cobertor faz efetivamente o mesmo efeito, o facto de ser almofadado, de ter cores e texturas diferentes são excelentes instrumentos de estímulo e facilitam o desenvolvimento neuro-motor do bebé.

Escorredor de Biberons:

Apesar de ter um projeto de amamentação esse não correu como previsto e desde cedo tive muita "louça do bebé" para secar. E o escorredor de biberons ajudou-nos a dar um ar mais organizado a isso tudo, especialmente quando tínhamos todo o material da bomba de extração de leite e os dois biberons que o bebé usava em cada refeição, ou seja a cada três horas. Para ajudar escolhemos um modelo bem colorido para ser ainda mais bonito. 

Sistema Isofix:

Não é provavelmente prioritário e é bastante caro mas entre a segurança e a praticabilidade que dá ao ovo do bebé damos por bem empregue o investimento. 

Almofada de amamentação:

Já vos falei dela aqui mas ainda hoje ela nos acompanha. Para amamentar, na hora de dar o biberon, para ajudar no posicionamento do bebé ou para tornar mais confortáveis os momentos longos de colo como a "hora da bruxa" esta almofada continua a ser bastante útil. 

E por aí, o que foi mais usado durante os primeiros seis meses de vida do bebé? 

Um grande beijinho e até ao próximo post.

 

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

 

 

O Simbolismo da Páscoa

Gosto da Páscoa. Gosto das recordações que tenho dos almoços em família e das caças aos ovos improvisadas que as minhas tias imaginavam. 

Gosto do cheiro a Primavera que já anda no ar e das temperaturas que, mesmo em dias chuvosos, costumam ser mais amenos. Gosto das tradições, das visitas aos padrinhos, das missas da Semana Santa e daquelas amêndoas lilases nas quais já não toco à anos. 

E tudo isto entra no meu Simbolismo de Páscoa e que tento reproduzir todos os anos. A mesa composta e a comida deliciosa como se fosse uma homenagem à minha avó que tanto gosto tem nestes momentos. As flores presentes e alguns doces. 

Numa época em que parece efémero, em que tudo o pessimismo nos vence e na qual as notícias são tão pouco animadoras acho ainda mais importante ressuscitar, e criar, memórias de momentos felizes. E nem é preciso muito...

Não é preciso chocolates a preços exorbitantes ou decorações ou cozinhados mirabolantes, exceto se isso nos faz feliz e aí cada um faz o que quer e ninguém tem nada a ver com isso. O que é preciso é entrega, disposição e tempo. Vontade de estar junto e muito amor para dar seja numa família de 2 ou de 10

Porque acredito que é no amor aos nossos que ganhamos força e motivação para levar amor a quem e ao que está à nossa volta. E se, de facto, não vamos conseguir acabar com uma guerra ou com a fome no Mundo seremos com certeza capazes de reconstruir pessoas, começando pelo coração de quem sofre. 

Votos de uma Santa Páscoa para todos!

kaja-reichardt-5gYBfEx7kwg-unsplash (1).jpg

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

 

Visionboard 2022 #Atualização de Abril

No inicio do ano falei-vos do meu visionboard para 2022.

Agora, que os quatro primeiros meses do ano já estão quase a acabar era grande tempo de o atualizar.

Se 2022 não começou nada fácil a verdade é que este quadro de visualização me ajudou a manter o foco.

Nunca me lembro de me recordar exatamente das linhas condutoras que pretendia seguir ao longo do ano, e na minha vida de forma geral, como desta vez e estou espantada com a forma como "ver" me ajuda a avançar.

Alguns destes objetivos estão "em marcha", outros aspetos que precisavam de ser encaminhados, estão também.

O mais engraçado é que posso monitorizar o meu próprio crescimento com base nisto e juntar-lhe aos poucos o que quero, me motiva e tenho de fazer.

Se não acredito em soluções milagrosas e em resoluções de ano novo e desde há muito tempo procuro "auxiliares" para me motivar melhor (sem exageros, claro) encontrei aqui algo que funciona para mim, curiosamente mais do que as "to do list" de que tanto gosto.

E por aí, como corre este ano? Onde andam as vossas resoluções de Ano Novo?

new year new me new inspo (1).png

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

 

Decoração de Mesa #Inspiração de Páscoa

A minha vida é ritmada por muitos mais temas do que aqueles que abordei até agora aqui no blog... e, como vos disse no post anterior, tenho vontade de assumir mais e melhor aquilo que me caracteriza. 

Poucas coisas no Mundo me apaixonam tanto como uma mesa bem colocada. Consigo passar horas a procurar a decoração perfeita e, apesar de não ter todas as belas coisas que gostaria, encontro um enorme prazer a decorar a mesa. Seja para um ou para seis. 

Para mim uma mesa em casa deve ser bonita mas prática e funcional. Detesto por isso decorações demasiado exageradas e centros de mesa demasiado altos. 

Para mim a mesa de Páscoa é seguramente uma das mais importantes do ano. Nascida e criada numa família numerosa, muito unida e católica praticante é inevitável não conseguir passar ao lado desta quadra. 

A Mesa de Páscoa implica flores em tons Primaveris, ovos e alguns chocolates embora não necessariamente tudo ao mesmo tempo. 

Hoje proponho-vos algumas das mesas que me inspiraram a projetar a minha mesa deste ano. 

Não deixem de comentar caso este assunto vos interesse e também se ficaram curiosos por ver a Decoração da Mesa de Páscoa que estou a programar. 

Um grande beijinho, até ao próximo post e sobretudo... Bons Preparativos!

Fonte: http://eudecoro.com/artigos/tutorial-arranjo-floral-para-pascoa

8-decoration-table-paques-boite-oeufs-radis-rose.j

https://radisrose.fr/decoration-table-paques/

https://www.saddy.fr/diy/diy-pour-paques

https://www.ohmymag.com/home/paques-ces-idees-pour-decorer-son-interieur-pour-l-occasion_art127095.html

http://ingreed.canalblog.com/archives/2020/03/29/38144932.html

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub