Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Noite de Crepes

Enquanto Janeiro é mês da Galette des Rois em França e todas as ocasiões são boas para comer uma. Fevereiro trás com ele os crepes.

A "Chandeleur", que se comemora a dois de Fevereiro, é festejada durante todo o mês.

E porque o que é bom é mesmo para ser aproveitado proponho-vos que também aí em casa façam uma "Noite de Crepes".

Esta refeição dá pouco trabalho, agrada a toda a gente e é extremamente convivial. Têm ainda a vantagem de ser entrada, prato principal e sobremesa dependendo do recheio e é adaptada a miúdos e graúdos.

Se a refeição for seguida de jogos de sociedade, de um filme em família ou de uma longa conversa sobre tudo e nada podemos ter aqui um belo programa para um fim de semana deste curto mês de Fevereiro, seja entre amigos ou em família. 

Claro que a utilização de uma "crepeira" ou uma "crepe party" facilita o processo mas a velha frigideira continua a tornar possivel a refeição.

Os últimos estaram um pouco menos quentes, o que não é muito grave. 

As minhas sugestões para recheio de crepes salgados são: fiambre, queijos de barrar ou de barra, cogumelos salteados na frigideira, salada, pedaços de bacon e por aí fora. 

Para a parte doce, mais democratizada, sugiro o creme de chocolate de barrar, doces ao gosto de cada um, gelado, caramelo, açúcar e canela ou, os meus preferidos de sempre, açúcar e sumo de limão! 

Espero que tenham gostado desta sugestão!

Um grande beijinho e até ao próximo post.

Imagem: https://odelices.ouest-france.fr/theme/chandeleur-crepes-pancakes-et-blinis/

 

"Boost" de amor próprio

Há uns anos atrás perdi todas as fotos que tinha no computador. Foram os anos de faculdade os que desapareceram e, mesmo com a ajuda de algumas amigas, foi impossível compilar novamente todas as recordações perdidas. 

Desde aí aprecio ainda mais as fotos "à antiga" e faço os possíveis para imprimir algumas. 

É um exercicio muitas vezes longo, que me custa algum dinheiro e que me ocupa bastante espaço físico em casa. Mas ó como me sinto feliz no fim de o realizar. Quantas vezes, em alturas mais ou menos rotineiras, em que tudo me parece cansativo e insuportável meter a cabeça nas recordações e reviver aqueles momentos me fazem um bem enorme! 

Recordar momentos, locais, pessoas e situações é não só reconfortante como me enche de gratidão pela vida que tenho. 

Por isso, agora que o final de Janeiro se aproxima, aconselho-vos fortemente a dar a volta aos vossos álbuns, sejam eles digitais ou em papel (ou em último recurso às vossas redes sociais) e sentirem como as boas energias daquelas recordações vos fazem bem. E este exercício é a repetir em todos os momentos menos positivos. 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

frelo-design-WpXbKeJzGeo-unsplash.jpgPhoto de Frelo Design sur Unsplash

Receber para o Lanche

Com os dias mais frescos, a vontade de ficar mais por casa aumenta. Mas isso não significa que não vejamos os nossos familiares e amigos. Antes pelo contrário, pode ser uma excelente oportunidade de convidar as "nossas pessoas" cá para casa.

Sempre cresci num ambiente onde "há sempre um prato para mais um" e isso faz com que receber visitas seja algo natural. 

Mais tarde, devido à minha curiosidade assumida pelas "arts de table" e questões de protocolo e boas maneiras assim como uma tendência natural para filosofias "de vida" como o hygge dinamarques fizeram com que me apaixonasse verdadeiramente pelo ato de receber. 

No entanto sei que nem toda a gente, seja por falta de hábito ou por excesso de perfecionismo, se sente à vontade no momento de receber visitas e a ideia deste post é exatamente "desmistificar" isso. 

Em primeiro lugar devemos ter em mente que não precisamos nem de um serviço de porcelana ao melhor estilo do Palácio de Buckingham nem ter um mordomo. É a vontade de honrar as "nossas pessoas" que mais importa assim como um certo orgulho no que se tem e se é, mesmo quando esse "tem" nos parece pouco.

Quando pensamos em convidar devemos refletir a quantas pessoas podemos acolher e com que intenção o fazemos. Por exemplo se queremos pôr a conversa em dia com as amigas e temos 3 lugares sentados no sofá mais vale convidá-las apenas a elas, deixando os possíveis respectivos companheiros e filhos para uma próxima oportunidade, provavelmente cada família na sua vez. 

Outra coisa a pensar é "onde servir o lanche"? Se a ideia for uma mesa farta, à boa maneira portuguesa, talvez a mesa da cozinha ou da sala de jantar são as melhores apostas. Se voltarmos ao exemplo anterior do lanche com as amigas, a mesa da sala será totalmente apropriada, com a vantagem de que torna o momento mais acolhedor e confidencial.

No que toca ao lanche propriamente dito chá e café serão mais do que suficientes, assim como um bolo e alguns chocolates ou frutos secos. Se como bons portugueses um salgado vos faz falta ao lanche não se acanhem. No que toca a lanche "vossa casa, vossas regras". 

Engane-se quem acha que louça especial é necessária para receber. Se tiverem algum serviço de chá ou uma qualquer prenda de casamento ou "de enxoval" guardada dentro do armário não se privem de a usar mas senão a vossa louça de todos os dias será perfeita. 

Pessoalmente sou muito sensivel aos pormenores e acho que vale a pena apostar em pequenos esforços como uma pequena decoração de mesa (em modo DIY serve perfeitamente) e uma toalha limpa e engomada. A comida servida pode ser do comércio sem problema nenhum mas acho que deve ser retirada das embalagens e servida num prato ou taça. Pode parecer coisa pouca mas estou convencida de que tudo fica mais apetitoso e os convidados ficaram sensibilizados por esse esforço adicional.

A música baixa e algumas velas acesas, sobretudo nestes meses mais frios, também ajudam tornar o ambiente ainda mais acolhedor. E não é isso o mais importante?

E por aí, quando tiveram visitas para o lanche pela última vez?

sincerely-media-ROB_FRyR2ao-unsplash.jpg

Foto de Sincerely Media na Unsplash

 

 

Inspirações de Outono - Versão 2023

O Outono é, desde há alguns anos para trás, a minha estação preferida do ano. E uma das grandes razões disso é que, depois da euforia da época estival, sabe bem voltar a um ritmo mais tranquilo e confortável. 

 

Para mim Outono rima com cores quentes, com velas, mantas e arranjos naturais, de preferência feitos com tesouros naturais encontrados durante os passeios. Os bolos caseiros, as bebidas quentinhas e o cheiro a castanhas e a canela dão -lhe um cheiro especial, à mesa e fora dela. 

 

O que me proponho a trazer-vos hoje é uma pequena compilação de inspirações para decorar a casa para esta estação. Se quiserem ver mais não deixem de passar pela versão 2022 deste tema!

 

E desse lado gostam de decorar a casa em função das estações do ano? Qual a vossa inspiração preferida?

 

Ressalvo a ideia de que não, não é preciso comprar nada de propósito. O que é preciso é trazer mais conforto e "quentinho" à decoração de forma a que nos sintamos ainda melhor dentro de nossa casa e não precisamos de gastar necessariamente dinheiro com isso.

radisrose.fr.jpg

Fonte: radisrose.fr

hikendip.com

Fonte: hikendip.com

284a3aca2ee19ed02b976b914d6fd53f.jpg

 

amzn.to.jpg

Fonte: amzn.to

tangerinezest.com

Fonte: tangerinezest.fr

 

 

 

Bucket list de Outono

Já vos falei seguramente disso por aqui mas adoro o Outono. O Cheiro a canela, as cores da natureza e os primeiros dias mais fresquinhos.

Por gostar tanto desta altura do ano tenho sempre uma pequena lista de coisas que tenho vontade de fazer. E é essa lista que partilho convosco hoje.

 

Testar uma receita de Cinnamon Rolls:

Estes bolinhos de canela são deliciosos e rimam perfeitamente com os dias mais frios. Nesta estação gostava de experimentar confeccioná-los em casa. Depois dou-vos notícias ;)

 

Apreciar as cores de Outono:

Passear em bosques, nas vinhas coloridas ou nas montanhas são sempre ótimas atividades para os Sábados e Domingos à tarde e no Outono com as suas maravilhosas cores torna-se ainda mais bonito. Por isso toca a largar o telemovel e a ir passear, nem que seja no Parque ao lado de casa.

 

Decorar a casa para o Outono:

Se decidirem aproveitar a ideia anterior tragam bolotas, castanhas, pausinhos ou folhas e criem o vosso centro de mesa outonal. É barato, exige pouco trabalho e dará muito mais conforto e cor à casa. Se a ideia vos interessar conto publicar na próxima semana as minhas melhores inspirações de decoração de Outono, não a percam ;)

 

Ler um livro acompanhada de uma manta e um chá quentinho:

Este sonho de Outono é dos mais fáceis de realizar. E eu estou disposta a usar e abusar dele por estes lados. E por aí existe alguma pilha de livros pronta para estes dias?

 

Receber amigos para o lanche:

Receber amigos em casa é algo que caiu um pouco em desuso. Preferimos marcar um café na rua ou então nem nos lembramos disso. Mas receber amigos em casa é uma ótima forma de os honrar e de criarmos laços ainda mais estreitos. E um bolo caseiro e uma mesa cuidada são suficientes para que o momento seja excelente. A ideia interessou-vos?! Ainda bem porque conto fazer um post também sobre o assunto...

 

E para vocês que elementos fazem parte da vossa bucket list de Outono?

chris-lawton-5IHz5WhosQE-unsplash.jpgPhoto de Chris Lawton sur Unsplash

Leituras para Aproveitar este Verão

Se há coisa que me dá aquela sensação de "tempo que pára" é um bom livro. Daqueles que enche o coração e serena a alma. E é por isso que, no seguimento do último post, vos deixo algumas ideias de livros para saborear sem pressas enquanto aproveitamos esta última quinzena de Agosto. 

 

- "A Sombra do Vento" de Carlos Ruiz Zafon:

Bastou-me ler as primeiras páginas para saber que este livro se transformaria num dos livros da minha vida. Uma escrita majestosa que nos transporta para uma Barcelona de outros tempos, mística e onde o amor vale tudo.

Se gostei bastante de toda a série "Cemitério dos Livros Esquecidos", a "Sombra do Vento" é sem dúvida o seu ex-libris. 

 

- "O Dom Supremo" de Henry Drummond adaptado por Paulo Coelho:

Este pequeno livro que se lê "num instante" é a tradução e adaptação de Paulo Coelho de um sermão de um missionário do Século XIX.

Partindo do evangelho de São Paulo aos Coríntios, o texto levá-los a refletir sobre a importância do amor e lembra-nos os 9 "frutos do Espírito Santo" que o compõem: a paciência, a bondade, a generosidade, a humildade, a delicadeza, a entrega, a tolerância, a inocência e a sinceridade. Se é um livro "cristão" de base, não deixa de ser uma leitura muito rica para qualquer pessoa para quem o amor seja a coisa mais importante do Mundo. 

É daqueles livros que leio de tempos a tempos, quando preciso de me lembrar que é o amor, mais do que a fé, a principal mensagem de Cristo. 

 

"Harry Potter" de J.K. Rowling:

A coleção "Harry Potter" faz parte da secção "literatura juvenil" mas, enquanto adultos não me parece mal visitar (ou revisitar) o Castelo de Hogwarts e redescobrir as aventuras dos seus alunos e viver as suas descobertas sobre magia e sobre amizade, coragem e ousadia. 

 

- "Equador" de Miguel Sousa Tavares:

Li este livro há muito tempo atrás mas guardo dele uma excelente memória. Um livro sobre a vida difícil nas colónias portuguesas no final da monarquia e a sua diferença flagrante com as noites de recepção da metrópole. Para mim O livro de Miguel Sousa Tavares a ler absolutamente (e não, ter visto a série não conta) e um daqueles que mais nos convida a viajar e a descobrir outras épocas e outras paragens. 

 

- "Anjos e Demônios" de Dan Brown:

Para mim o melhor livro deste autor americano. O primeiro livro onde aparece o simbologista Robert Langdon, o mesmo de "O código Da Vinci". Um livro que nos lembra a cada momento que os bons nem sempre são bons, que os maus nem sempre são os maus e sobretudo que existem bons e maus em todo o lado. 

 

E por aí, qual é o livro que vos transporta para outro lado? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

ioann-mark-kuznietsov-F_cHIM0Kcy4-unsplash.jpg

Photo de Ioann-Mark Kuznietsov sur Unsplash

 

 

 

 

Receitas da Nala #Bolo Mármore

Um dos meus desejos para este ano é aprender mais sobre doçaria. 

Para mim a doçaria, e especialmente os bolos, sabem-me a Domingo à tarde, a frio de Inverno e à partilha de bons momentos em família. É como se o doce torna-se os momentos ainda mais especiais (sobretudo porque são excepcionais). 

Para além de que há lá algo mais elegante e reconfortante do que um belo bolo caseiro e uma chávena de chá? Eu não encontro... 

E de todos os bolos mais ou menos tradicionais que fazem parte do meu imaginário está o "Bolo Mármore" e o facto de se misturar tão bem em todos os ambientes. 

Encontrei esta receita no blog "C'est moi qui l'ai fait" e admito que ficou delicioso! 

Ingredientes: 

  • 4 Ovos
  • 230g de açucar (pessoalmente prefiro reduzir para 200g e juntar uma saqueta de açucar baunilhado na massa branca)
  • 120g de natas
  • 220g de farinha
  • 120g de manteiga derretida
  • 100g de chocolate preto
  • Fermento químico (duas colheres de café)

 

Preparação: 

  1.  Em primeiro lugar batem-se dois ovos com metade do açucar numa saladeira e os restantes ovos e açucar numa segunda; 
  2. Em cada uma das saladeiras juntar metade das natas e continuar a bater. Fazer a mesma coisa com a farinha e o fermento químico (metade para cada lado); 
  3. Derreter a manteiga e juntar metade a cada uma das partes e mexer tudo muito bem. 
  4. Derreter o chocolate e juntar a uma das massas. Pessoalmente (e por já ter testado várias receitas de bolo mármore) gosto de juntar uma saqueta de açucar baunilhado à outra massa. 
  5. Untar a forma e colocar o preparado em camadas: branca, chocolate, branca e chocolate. Alisar entre cada camada. 
  6. Levar ao forno aquecido a 165º e deixar cozer por 50 minutos (tempo aproximado). 

Espero que gostem e que este bolinho vos acompanhe em muitos e bons momentos! E já agora não se esqueçam de deixar em comentários se estas minhas experiências culinárias vos interessam. 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

327175506_1179448949630039_717768799638974839_n.jp

 

5 ideias para os dias de chuva

Este Inverno parece que nos trouxe a chuva que tanto nos faltava. Mas se a chuva é importante não é raro não apreciarmos particularmente estes dias, sobretudo quando achamos que não há nada para fazer. 

A verdade é que todos os dias tem o seu quê de beleza e de ocupações e é sobre isso que vos quero falar hoje: de cinco tipos de atividades a fazer em dias de chuva. 

Claro que nem todas são acessíveis tão facilmente a todas as pessoas as carteiras mais pequenas e o locais mais escondidos podem encontrar coisas para fazer, talvez tenham de procurar mais, ou "sair da zona de conforto" ou adaptar as atividades... Mas o que é importante é aproveitar estes momentos a solo, em família ou com os amigos.

Preparados?

- Leitura, filmes-culto: Todos temos aquela listinha de filmes a ler ou de filmes a ver. E se aproveitassemos esses dias mais tristonhos para nos dedicarmos a essa atividade. 

Ela pode permitir-nos passar um bom momento e ainda aumentará a nossa cultura geral e o custo pode ser relativamente baixo já que, quer em bibliotecas e mediatecas quer online, muitas obras de arte clássicas estão disponíveis gratuitamente e de forma completamente legal. 

 

- Um café diferente:

Não é porque chove que temos de ter vontade de ficar em casa e conhecer um novo café ou salão de chá (ou revisitar um que já conhecemos) pode ser uma excelente opção para uma tarde chuvosa. Ainda para mais um lanche ficará sempre mais barato do que um almoço ou jantar. 

Também podemos sempre recriar algumas receitas de coffeeshop ou de doçaria em casa e desfrutar da companhia dos nossos.

 

- Visitar uma exposição, assistir a um espectáculo... 

Há quanto tempo não visitas um museu ou vais a um espectáculo? Em família esta pode ser uma excelente opção que necessita de organização e de alguma disponibilidade mas que pode ser possível.

E mesmo em meios mais pequenos se encontra pequenas coisas a fazer é mais difícil e pode parecer menos interessante à primeira vista mas é uma opção a explorar.

 

- "Torneio" de jogos de sociedade:

Os dias de chuva podem ser uma excelente ocasião para pegar nos antigos jogos de sociedade e organizar um verdadeiro torneio em família ou com amigos.

 

- Dormir a sesta:

Dias de chuva são ocasiões de ouro para dormir a sesta. E com um miúdo pequeno em casa estes momentos são verdadeiramente apreciados por aqui. Por isso nada de culpas de se dedicar um pouco ao não fazer nada. A nossa energia, assim como a nossa imaginação e humor agradecem estes momentos.

E por aí quais os melhores programas para os dias de chuva? 

Um grande beijinho e até ao próximo post! 

photo-1597739239353-50270a473397.jpeg

Foto Danielle Colluci para unsplash.com

 

Regressar a Casa

O final do dia, sobretudo agora que o tempo está mais frio e anoitece mais cedo, trás uma sensação de solidão e melancolia. E são sobretudo nestes dias que mais precisamos de conforto e de estarmos bem no nosso espaço. 

Feliz de quem tem uma casa para voltar e uma razão para desejar estar nela. Seja essa razão o abraço dos filhos, o carinho do companheiro, a ternura do pai ou da mãe ou de alguém que nos ame, nem que seja à distância de um telefone.

Feliz daquele que sente um prazer desmesurado a desfrutar daquele espaço, seja no barulho ou no silêncio, na desarrumação ou no conforto. Na mesa cheia ou na solidão escolhida. 

Por muito que o dia seja difícil, por muito que as tarefas se acumulem e que haja um segundo "emprego" ao chegar a casa enquanto encontrarmos nela o calor e aqueles rasgos de felicidade de que tanto precisamos, então já temos muito. 

E nem sempre nos damos conta disso...

becca-tapert-UaBIcWSS4FY-unsplash.jpgPhoto by Becca Tapert on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

Paixão Jogos de Sociedade

Cá em casa estamos cada vez mais fãs de jogos de sociedade. Não temos uma grande coleção mas já dispomos de alguns jogos e, mesmo a dois, é uma ótima maneira de passar um serão tranquilo. 

Eles ajudam-nos a desenvolver valores como empatia, capacidade de negociação, estratégia e gestão de conflitos e, quando devidamente adaptados às idades, podem ser jogados e divertir juntos miúdos e graúdos. 

As opções no mercado são bastantes e há jogos para todos os gostos e estilos. Desde os mais manuais, como o Jenga, aos mais competitivos como o Monopoly ou aos que exigem mais reflexão como Cluedo ou Trivial Pursuit

Com o aproximar do tempo frio estes podem ser ótimas opções para nos distrair por casa e se os preços nem sempre são "convidativos" é um investimento a longo prazo e as horas de convivialidade que nos trazem são bastante rentáveis. 

E por aí, gostam de jogos de sociedade? Quais os vossos preferidos? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

justin-MCZ_5m7KWpc-unsplash.jpgPhoto by Justin on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub