Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Amigas que valem Ouro

Os sucessivos confinamentos e a distância que nos separa faz com que não as veja muitas vezes. A bem dizer o último encontro tinha sido em Outubro passado e desta vez ainda faltou uma. 

Foi bom vê-las chegar, ao fim deste tempo todo, de coração aberto para conhecer o novo membro da família e nos mimarem até à exaustão. 

Num tempo em que ter amigos a sério é cada vez mais raro e numa altura da vida em que nos falta gente à volta, tê-las aqui foi uma espécie de fim de semana mágico, de uma riqueza infinita. 

Rir, conversar, "gozar" um bocadinho, recordar histórias passadas... 

Se dizem que um amigo é uma benção... então eu sou abençoada! 

joel-muniz-KodMXENNaas-unsplash.jpg

Photo by Joel Muniz on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

Regressar a Casa

O final do dia, sobretudo agora que o tempo está mais frio e anoitece mais cedo, trás uma sensação de solidão e melancolia. E são sobretudo nestes dias que mais precisamos de conforto e de estarmos bem no nosso espaço. 

Feliz de quem tem uma casa para voltar e uma razão para desejar estar nela. Seja essa razão o abraço dos filhos, o carinho do companheiro, a ternura do pai ou da mãe ou de alguém que nos ame, nem que seja à distância de um telefone.

Feliz daquele que sente um prazer desmesurado a desfrutar daquele espaço, seja no barulho ou no silêncio, na desarrumação ou no conforto. Na mesa cheia ou na solidão escolhida. 

Por muito que o dia seja difícil, por muito que as tarefas se acumulem e que haja um segundo "emprego" ao chegar a casa enquanto encontrarmos nela o calor e aqueles rasgos de felicidade de que tanto precisamos, então já temos muito. 

E nem sempre nos damos conta disso...

becca-tapert-UaBIcWSS4FY-unsplash.jpgPhoto by Becca Tapert on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

Recordações da Faculdade

Este ano comemorei 10 anos de conclusão do meu curso. 10 anos representa pouco menos de um terço da minha vida. 

Recordo com saudades alguns dos momentos que vivi ao longo daqueles 5 anos de curso. A vida em Lisboa que me parecia cheia de vantagens e nenhum inconveniente (a visão de uma miúda nascida e criada num vilarejo de campo deslumbrada pela cidade e as oportunidades que lhe oferecem), os amigos, os passeios pelo Chiado ou as tardes passadas nas praias da linha, os arraiais académicos e as patuscadas na residência de estudantes. 

Ao longo destes anos deixei para trás muitos dos amigos da altura. Alguns deles perdemos contacto mal deixamos de frequentar as aulas, outros foram-se eclipsando ao longo dos anos muito devido à distância e aos diferentes estilos de vida. Outros ainda se vão mantendo mas cada vez mais distante e cabem nos dedos de uma mão aqueles que ainda lá estão sempre, cuja distância não afastou em momento algum. 

Se me dessem a oportunidade de voltar atrás e ir lá passar uns dias diria facilmente que não, por muito que as memórias sejam boas considero que tenho a vida que construí e que o meu lugar é aqui e agora. Mas que dá uma nostalgia do caraças aperceber-se que os anos passaram a voar, lá isso dá... 

E por aí, qual o momento das vossas vidas que vos deixa mais nostálgicos?

jason-briscoe-7hWWmv_A_v0-unsplash.jpgPhoto by Jason Briscoe on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

A minha "Bucket List" pós casamento: 1 ano depois onde estamos?

Em Março deste ano celebramos o nosso primeiro aniversário de casamento.

Foi um ano muito preenchido por projetos pessoais, com bastante desgaste profissional e com normal limitação na realização dos nossos objetivos devido à pandemia. 

Apesar de tudo pareceu-me apropriado (apesar do atraso) fazer um pequeno recapitulativo desta lista assim como as razões/causas desse sucesso ou insucesso ou outras coisas que se foram juntando a ela. 

'Bora lá!

 

- Fazer um curso de escrita criativa: Apesar deste projeto me ter seguido durante algum tempo acabou por ficar em stand-by

Durante os confinamentos de Março a Maio de 2020 optei por fazer alguns cursos rápidos de blogging

Também com todas as mudanças que aconteceram e que se tornaram, naturalmente prioritárias,  não faço ideia de quando o retirarei da gaveta, se é que algum dia o vou fazer. 

 

- Conseguir o DALF C1: Apesar de este ser um objetivo ainda presente na minha cabeça também passou um bocadinho ao lado ao longo deste primeiro ano de casamento. No entanto, e ao contrário do ponto anterior, está na lista dos "a realizar assim que possível" já que representará para mim uma espécie de conquista pessoal.

 

- Viagem a Itália: Este ponto parece-me tão engraçado, sobretudo pela ingenuidade que ainda tínhamos todos em Fevereiro do ano passado.

Não houve nem viagem a Itália e mesmo as viagens a Portugal foram racionalizadas ao máximo (uns dias no Verão e meia dúzia de dias no Natal sempre com testes e vendo o mínimo de pessoas possível e sempre ou ao ar livre ou com máscara).

Aliás digo mesmo aos meus amigos que a próxima vez que for a Portugal as pessoas vão achar que eu "roubei" um bebé para a viagem... e esta distância que se tornou tão grande tem sido bem mais difícil de aceitar do que aquilo que eu algum dia podia supor. 

Quanto à viagem a Itália continua na lista, claro. Até porque a fronteira italiana não é assim tão longe de Lyon e isso pode ser uma enorme vantagem.

 

- Ver este blogue crescer: Apesar de nem sempre ter tempo ou disponibilidade mental para ele, o Crónicas vai crescendo pouquinho a pouquinho. 

Este ano foi rico em destaques na página principal do Sapo, o que me deixa cheia de orgulho, e aquela "família" que por cá fui criando continua coesa e super amável, crescendo sempre em número e em interação. 

 

- Continuar a melhorar a minha forma de comunicar: O grande problema de uma lista de objetivos é não nos darmos conta dos passos que demos se não voltarmos a ela. E quando li este ponto a minha reação foi: caraças, não me dei descanso! 

Estou mais assertiva e segura de mim, mais capaz de comunicar as minhas dificuldades e de exprimir discórdia. Aprendi a escolher as minhas próprias guerras e estou a trabalhar a fundo na gestão das minhas prioridades. Mas caramba... estou orgulhosa do caminho que percorri até aqui e que, apesar de não ser perfeito, espero que seja duradouro! 

 

Existiram ainda outros objetivos que se foram juntando à minha lista ao longo do ano e outros objetivos familiares que foram sendo atingidos aos pouquinhos e que se foram tornando prioridade. Sendo assim foram estes meus pequenos projetos que ficaram para trás. 

Em resumo não foi um mau primeiro ano de casamento, e vocês o que acham? 

Um enorme beijinho e até ao próximo post!

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

Melhorar a sua visão de si mesma em 5 lições

Especial Dia da Mulher 2021

O Dia da Mulher já foi passou mas nunca é tarde para relembrar algumas coisinhas. 

No ano passado trouxe-vos um post com "10 dicas para ser uma super mulher" e, este ano, vou mais longe trazendo-vos 5 lições que aprendi (e que utilizo quotidianamente) para melhorar a minha visão de mim mesma. 

Sempre parti do princípio de que o tempo que gastamos connosco é um investimento de futuro e que é apenas quando nos sentimos bem na nossa pele que seremos a melhor versão de nós mesmas. 

Estas dicas foram sendo colecionadas ao longo dos anos e adaptadas e inseridas na minha vida aos poucos e poucos. Espero que as apreciem e que, quem sabe, se sintam motivados a melhorar a forma como se olham ao espelho. Porque esse é um trabalho que nunca tem fim mas que vale bem o esforço! 

Preparadas?

 

- Arranja-te e cuida de ti mesma:

Uma mulher que se arranja é uma mulher que investe em si mesma, que gasta tempo consigo própria. 

Todas nós temos vontade de passar um dia inteiro em pijama e não há mal nenhum nisso. O problema surge quando isso se torna constante e a nossa moral acaba por baixar.

Por isso acho importante que, por muito que não nos apeteça, nos obriguemos a levantar e a arranjar. E que, mesmo que fiquemos em casa, façamos esse esforço por nós mesmas e pela nossa autoestima. 

 

- Deixa-te "lembretes" de como és fantástica:

Esquecemos-nos muitas vezes de que somos fantásticas e, por isso mesmo, devemos deixar recados para nos lembrar disso. 

Existem várias escolas: as que deixam recadinhos no espelho, as que colecionam frases motivacionais e outras tantas opções de que fui falando no blog ao longo do tempo.

Aquela que funciona melhor comigo é deixar uma foto no fundo do telemóvel onde estou feliz e maravilhosa. Posso assegurar-vos de que já me deu mais do que um empurrãozinho para levantar o rabo e fazer a minha vida.

 

- Comporta-te como "queres ser":

Não sou uma adepta fervorosa da Lei da Atração mas há algumas ideias que ela defende que me são queridas.

A principal é a de agir em conformidade com a posição que queremos atingir, ou trocando por miúdos, comportarmos-nos de acordo com o que queremos ter ou ser. Parece mais fácil do que é realmente mas que dá um grande avanço na nossa motivação dá!

 

- Sê a melhor versão de ti mesma:

Toda a gente têm defeitos e não vale a pena tentar esconde-los. Pessoalmente optei, já há alguns anos, de simplesmente colocar em destaque aquilo que tenho de melhor.

É uma forma muito mais proveitosa de gastar energia e de provar a mim mesma que tudo faz falta, até o pior.  

 

- Sê grata pelo que tens e por quem tens à tua volta:

Reconhecer e agradecer pelo que se tem é importante mas expressar essa gratidão pode ser ainda mais reconfortante. Por isso gostaria de deixar neste post uma palavra de reconhecimento a todos aqueles que me "empurram" para a frente. 

Uma palavra especial para o meu marido que, independentemente de todo o cansaço do dia a dia e de todas as mudanças que temos passado juntos, me relembra sem descanso de ser a melhor versão de e para mim mesma, à minha mãe que, com as inúmeras diferenças que nos separam, me fez acreditar que podia ir quase sempre onde quisesse, ao meu pai que, sempre me tratando como uma Princesa, nunca me facilitou demasiado a vida e isso já me serviu em tantas ocasiões e às amigas cujas palavras de encorajamento e apoio são frequentes e fonte de vitalidade. 

 

E por aí, quais são os vossos segredos para melhorar o vosso olhar sobre vocês mesmas? E aos queridos homens que leem esta página o que acrescentariam como conselho às mulheres da vossa vida? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

caroline-veronez-bbjmFMdWYfw-unsplash.jpg

Photo by Caroline Veronez on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

 

 

Movimento "Sopa para Todos"

O Movimento "Sopa para Todos" é um projeto que me tocou tanto que não podia deixar de o partilhar convosco. 

Como o nome indica este movimento pretende fazer chegar uma sopa aqueles que estão a precisar dela enquanto dá uma ajuda à subsistência dos restaurantes. 

Lançado há apenas algumas semanas esta iniciativa já está representada em 10 distritos do país (Leiria, Santarém, Setúbal, Braga, Porto, Viseu, Aveiro, Lisboa, Beja e Faro) e já ultrapassou as 2000 sopas levantadas por semana nos diferentes restaurantes aderentes. 

Uma forma de ajudar os restauradores e sobretudo aqueles que, no seio das nossas comunidades, mais precisam de ajuda neste momento tão difícil para todos. 

Se pretenderem conhecer os restaurantes na vossa zona que aderiram a este projeto de forma a contribuir podem passar por aqui. 

E, com estas iniciativas, começamos a acreditar aos poucos que alguma coisa vai correr bem 

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

30 coisinhas que me fazem sorrir!

1) O som da água a correr; 

2) Um dia solarengo; 

3) Deitar-me na cama quente e ouvir a chuva a cair lá fora; 

4) O cheiro do café acabado de fazer; 

5) Um bom livro; 

6) Uma refeição partilhada com quem amo; 

7) A gargalhada de uma criança; 

8) Provar um bolo acabado de fazer; 

9) Livros

10) Acabar o dia com uma boa playlist; 

11) Utilizar um creme que cheire muito bem; 

12) Sentir uma brisa na cara; 

13) Enroscar-me numa manta; 

14) Vê-lo dormir; 

15) Fazer pequenas surpresas; 

16) Organizar os meus álbuns de fotos; 

17) Longas conversas pelo telefone; 

18) Dar abraços;

19) Enfeitar a casa com flores; 

20) Gelados; 

21) Uma boa tarde passada com jogos de sociedade; 

22) Observar animais e plantas; 

23) Caminhar; 

24) Aproveitar o silêncio do final do dia; 

25) Acordar e ainda faltar um bocadinho para o despertador tocar; 

26) O Cheiro a Mar;

27) As cores dos araiais populares; 

28) A Sexta-Feira à noite (quando não trabalho ao fim de semana); 

29) Um olhar cumplice; 

30) Ter saúde!

E por aí, quais são as coisas que vos fazem sorrir? Algumas delas pertencem a esta lista? 

Beijinhos e até ao próximo post! 

kazuend-sAmwQxM_3FI-unsplash.jpgPhoto by kazuend on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Quase 33

Os meus 33 anos aproximam-se a passos largos. Este ano vai ser, mais uma vez, diferente. 

Desde há uns anos para trás aproveitamos esta data (e o pouco turismo que o mês de Março custumava ter) para conhecermos algumas capitais europeias. Capitais rimam com história e arquitetura e palácios e belos monumentos são o meu "pêché mignon"... 

Nestes dois últimos anos foram os preparativos do casamento que ocuparam as nossas célebres férias de fim de Inverno mas isso permitiu-me também festejar este dia com os meus. 

Este ano as coisas não vão bem acontecer dessa maneira. Não haverá viagem nem a companhia dos meus pais. Haverão com certeza telefonemas e videochamadas e um belo almoço preparado com carinho por ele, que já anda em plaeamentos e ainda faltam umas semanas.

Não é a primeira vez que festejo o meu aniversário nestas condições. Lembro-me perfeitamente que cheguei a Lyon num início de Março e passei o meu primeiro aniversário sozinha. Estando alojada num quarto sem cozinha ofereci-me um almoço num restaurante e uma tarde de passeata e foi um aniversário também muito feliz (afinal estava viva, cheia de projetos e saúde!)

Sempre adorei o meu aniversário. Não apenas pela festa a que fui habituada e que desde criança eram memoráveis mas também por aproximar-se tanto do início da Primavera e pelo inicio dos dias solarengos tão caracteristicos do Ribatejo onde nasci. 

Este ano o meu aniversário será ainda mais especial e, independentemente de tudo, vou aproveitá-lo com todas as forças que conseguir. 

E vocês são daqueles que gostam de fazer anos ou nem por isso?

lidya-nada-MD_ha01Bk7c-unsplash.jpgPhoto by Lidya Nada on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

2020 O Ano C: Casamento e COVID

2020 já vai quase no fim (e sim, estamos todos desertinhos por vê-lo pelas costas) mas foi um ano que, apesar do seu grau de dificuldade, não foi mau para nós. 

Começámos com enormes planos para o nosso casamento que podemos celebrar apenas alguns dias antes do Mundo dar uma volta de 360º. Só por isso 2020 já ficará para a história da minha existência como um ano bom. 

Depois veio o confinamento, as horas fechadas em casa e/ou no hospital. Apesar de nos termos desde o início preparado para a eventualidade de um de nós ficar doente em algum momento (ossos do ofício...) temos passado pelos pingos da chuva... o que em si já é motivo de gratidão. 

Em Maio passei por uma cirurgia que se complicou um bocadinho (nada demais) e, felizmente, em Julho podemos aproveitar alguns dias na magnifica cidade de Avignon para namorar um bocadinho (já que a Lua de Mel, como devem imaginar, foi bastante original...). 

Em Setembro podemos visitar as nossas famílias e, ao longo do ano, ver alguns amigos mesmo com restrições e distanciamento social.

Pelo caminho, e mesmo com dois meses de confinamento de Março a Maio e um segundo confinamento no final do ano, ainda conseguimos cumprir a maioria dos nossos objetivos. 

Foi um ano também difícil e de algumas deceções, foi um ano de tudo em nada. Foi um ano onde nos desiludimos com algumas pessoas, não podemos abraçar os que amamos e um ano onde a distância entre Lyon e Lisboa quase que triplicou. Foi um ano onde o valor da amizade e da paciência nos foi ensinado à força mas mesmo assim estou-lhe grata por tudo o que nos trouxe e ensinou! 

E vocês, como está a ser o vosso balanço de final de ano? Mais ou menos positivo ou muito negativo? 

Beijinhos e até ao próximo post!

0051.JPG

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Uma Palavra de Gratidão

Post n.º 16 do Calendário de Advento da Nala

O advento é também pautado por valores como paz, partilha e gratidão e hoje quero falar-vos de gratidão.

Como seres humanos temos tendência a ser insatisfeitos e estamos mais preocupados em cumprir objetivos em série em vez de apreciar aos pouquinhos o que vamos conquistando. E depois, como mal nos damos conta do que já temos, convencemos-nos de que não temos nada porque simplesmente nem nos apercebemos do que já temos.

Só para vos dar um exemplo do nosso nada: se pararmos para pensar todos nós temos um computador ou um telemóvel por onde lemos este blog, eletricidade para o pôr a funcionar. Temos também uma ligação à internet e uma visão capaz de nos permitir ler um blog. 

Se lemos um blog, quer dizer que tivemos a oportunidade de aprender a ler e escrever. Que certamente temos um teto em cima da cabeça e alguma coisa para aconchegar o estômago e, com um bocadinho de sorte, uma manta quentinha para nos enrolarmos enquanto vagueamos por esta blogosfera fora... 

Afinal temos ou não temos tanto que agradecer? 

Deixo-vos como tema de reflexão para hoje essa mesma Gratidão e convido-vos a dedicarem algum tempo a fazerem a vossa própria Lista de Gratidão. Acreditem que pode ser difícil ao inicio mas, quanto mais nos treinarmos a reconhecer o que temos mais fácil este exercício se tornará. 

Pela minha parte quero deixar-vos também uma palavra de gratidão. Gratidão por estarem desse lado, por me acompanharem nesta "parte de mim" que é o Crónicas. 

Gratidão pelas partilhas, pelas opiniões, pelos comentários e pelos desafios. 

Gratidão por sentir que também aqui tenho "um lugar" a que posso chamar casa. E são os vossos comentários que o tornam ainda mais especial. 

Este post é sobre Gratidão e eu estou-vos infinitamente grata por tudo!

mary-oloumi-Rd4v0i0mJqM-unsplash.jpg

Photo by Mary Oloumi on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub