Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Parabéns Pais!

Os meus pais festejam hoje o seu 35º aniversário de casamento. Uma data ainda mais especial pela excepção à regra que os casamentos longos se tornaram. 

Com os meus pais aprendi que casamento rima com paciência e com estabelecer objetivos juntos enquanto se tenta remar para o mesmo lado.

Aprendi que nem sempre se é perfeito e que essa imperfeição faz parte e também que cada um deve ter espaço e apoio para aquilo de que gosta e, se for preciso, mete-se mãos à obra juntos. 

O objetivo primordial, de entre todos os objetivos do casamento deles, foram os filhos.

Ver-nos crescer, dar-nos ferramentas para voar sem esquecer que o porto seguro estará lá sempre. E mesmo que as diferenças de opinião entre nós e eles existam é visto com uma certa normalidade. 

Que consiga eu trazer o tanto que aprendi com eles para a minha própria vida. E se possível aproveitar a sua enorme transparência para não repetir os mesmos erros. Porque é exatamente essa transparência a riqueza da nossa família. 

Um grande beijinho de Parabéns, Pai e Mãe, e que continuem, apesar das dificuldades, a educar-nos pelo exemplo (e já podem pensar no restaurante da comemoração... porque isto festeja-se nem que seja com meses de atraso). 

Um grande beijinho cá de casa!

D. 

renate-vanaga-pI6tx7Cn0vU-unsplash.jpg

Photo by Renate Vanaga on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

8 Regras para os Convidados de um Casamento

As últimas semanas tem sido marcadas pelos regressos em força dos casamentos.

Não sei vocês mas as minhas redes sociais estão cheias de fotos em roupa de festa, vestidos maravilhosos e gente sorridente. 

Tendo em conta este regresso tão desejado decidi-me trazer-vos algumas regrinhas de boa educação que os convidados de um casamento devem ter. Algumas delas podem parecer básicas mas acreditem que ouví-los uma segunda vez não fará mal a ninguém... 

 

- Responder atempadamente ao convite:

No meu casamento tivemos de correr atrás da confirmação de uma boa percentagem de convidados. 

Talvez isto não passe pela cabeça das pessoas, especialmente se não tiverem familiares próximos que casaram recentemente,  mas o preço final que os noivos pagarão pela boda assim como pormenores de organização, presentes e mesmo dormidas em alguns casos são "fechados" com algum tempo de antecedência, normalmente pouco depois da data fixada para confirmação pelos noivos. 

Nem sequer falo de dar uma resposta positiva e na véspera ligar a dizer que não se vai porque isso é mesmo má educação, excepto se houver uma razão de força maior e nesse caso o aviso deve ser feito com gentileza e verdade porque desculpas esfarrapadas todos nós sabemos reconhecer quando nos são contadas; 

 

- Respeitar a Planificação das Mesas:

Esta é uma das tarefas mais ingratas de qualquer festa, todas as pessoas que passaram por isso o podem confirmar. 

Sabemos que nem toda a gente estará contente mas o número de convidados por mesa não está apenas dependente da nossa vontade. Por isso é de evitar fazer exigências antes do casamento sobre com quem me quero sentar e onde. 

No Dia C, e independentemente dos nossos companheiros de mesa, temos de nos comportar cordialmente, manter a boa disposição e saibam que, caso preferissem estar com outras pessoas, poderão sempre levantar-se e encontrar-se com elas nos intervalos; 

 

- Respeitar as regras de etiqueta e o dress code:

Esta regra é básica mas parece que está a ficar fora de moda, infelizmente. 

Quando nos vestimos para um casamento devemos fazê-lo de acordo com a situação já que isso demonstra respeito pelo investimento de tempo e dinheiro que os noivos fizeram. 

Por isso façam um esforço para estarem alinhados com o ambiente. Claro que ninguém nos exige que andemos de salto fino de 15 cm nem com um fraque mas o mínimo de respeito por um traje adaptado ao casamento escolhido pelos noivos deve haver (especialmente quando sabemos de antemão que em Portugal ainda é o casamento "formal" o que tem mais adeptos).

 

- Respeitar o casamento religioso, laíco ou cívil: 

São muitas as pessoas que comparecem apenas no local da festa para o copo d'água mas parece-me importante relembrar que estamos ali não só para comer e beber mas sobretudo para festejar a união entre duas pessoas. 

Se um casamento religioso, laíco ou cívil vos parece chato ou se não vai de acordo com as vossas convicções religiosas lembrem-se que, para os noivos, essa é provavelmente a parte mais emotiva do casamento e sobretudo uma das partes mais importantes já que representa o "momento de união" entre os dois. 

Por isso façam um esforço já que uma hora não custa assim tanto a passar e se eles vos convidaram é mesmo porque vos queriam ali; 

 

- Evitar comentários desagradáveis sobre as escolhas dos noivos:

O local que é feio, a comida que não é boa ou a música que é horrível são pequenas coisas que já nos passaram a todos pela cabeça quando estamos num casamento. 

Isso não impede que guardemos essas considerações para nós mesmos e sejamos compreensívos com as escolhas dos noivos, que muitas vezes vão de acordo com o seu budget ou podem resultar de faltas de comprimento por parte dos fornecedores.

Caso haja alguma coisa que esteja menos bem aos vossos olhos e que coloque em causa a qualidade do serviço, o melhor é dirigir-se ao chefe de sala ou a algum familiar próximo dos noivos que possa intervir discretamente mas nunca se dirigir a eles diretamente porque nervosos já eles estão; 

 

- Não beber mais do que de razão: 

Que atire a primeira pedra quem nunca bebeu demais numa festa de casamento!

No entanto entre beber um copo ou exagerar no abuso de álcool e drogas vai um grande passo. 

Não há nada mais desagradável para o casal que ver os seus amigos ou familiares a cair de bebedos e, pior ainda, a assistir ao seu casamento se tornar uma fonte de conflitos por causa disso.

Por isso ou façam um esforço para se controlar ou intervenham para impedir o vosso companheiro/a, amigo/a ou familiar de perder as estribeiras, se tornar agressivo ou pegar no carro depois de ter bebido; 

 

- Comparecer nos momentos de jogos e de brincadeiras: 

Nem todos gostamos de brincar mas é inevitável que num casamento, em algum momento, tenhamos de dar um pézinho de dança ou entrar num brinde de grupo. Claro que não é preciso entrar em tudo mas pelo menos demonstrar bom humor. 

Estar o dia inteiro com cara de poucos amigos, a não ser que haja um motivo de força maior e que os noivos ou familiares estejam ao corrente, é desagradável para todos. E ninguém merece ter uma pessoa de trombas num dos dias que devem ser dos mais felizes da sua vida, certo?

 

- Despedir-se dos noivos: 

Não se despedir dos noivos é mais comum do que se pensa. É verdade que eles estão ocupados mas é deselegante sair de uma festa sem dar uma palavrinha aos protagonistas. 

Claro que podemos sempre avisar durante o dia que a tal momento teremos de ir embora e quando chegar a hora fazer um sinal de longe, especialmente se eles estiverem ocupados. Mas não dizer nada é mesmo muito feio!

 

Claro que estas regras são universais e devem ser tidas em conta em todos os eventos sociais e não apenas nos casamentos. A desculpa de que a pessoa é nossa amiga ou de que não gostamos de estar bem vestidos não é suficiente para desculpar o não respeito de algumas destas regras, que são tão básicas como comprimentar alguém com um Bom Dia.

E por aí quais destas regras vos parecem mais importantes e quais acrescentariam? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

sandy-millar-8vaQKYnawHw-unsplash.jpgPhoto by Sandy Millar on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Carta ao futuro bebé

A nossa história começou em 2016, no primeiro jogo de Portugal no Europeu. Nada mau como começo para dois portugueses que vivem no estrangeiro e que se encontraram completamente por acaso. 

Tivemos o nosso tempo de conhecimento, tempo onde aprendemos a compreender e a encontrar o nosso lugar junto do outro.

Em 2018 acabamos por decidir morar juntos... hesitámos um bocado porque não sabíamos no que ia dar. Já tínhamos tantos vícios bem interiorizados depois de anos a viver sozinhos e já se sabe que partilhar o dia a dia não é bem a mesma coisa... 

Afinal, e apesar daquele receio inconfessado, as coisas correram tão bem que decidimos rapidamente que queríamos oficializar a nossa relação.

E assim aconteceu, mesmo no último momento, quando uma pandemia que nos fechou a todos em casa chegou. 

Mais uma vez passamos o teste com relativo brilhantismo. Foi preciso paciência, calma e empatia suficiente para enfrentar esta jornada que já vai longa e que nos afeta quer na nossa vida pessoal quer na nossa vida profissional e que nos deixou ainda mais isolados de tudo e de todos. 

E agora chegou a hora de uma nova aventura. Provavelmente a mais louca e mais difícil das aventuras a que nos propusemos até hoje: a tua chegada! 

Não te podemos dizer que seremos o Pai e a Mãe mais cool do pedaço e ainda menos te podemos prometer que seremos perfeitos ou que vamos estar sempre à altura da situação! Isso seria mentir-te e o amor nunca se pode basear em mentiras nem em promessas que não se podem cumprir.

Sabemos à partida que vamos cometer erros, falhas e que nem sempre te poderemos dar exatamente o que queremos para ti. A única promessa que te podemos fazer neste momento é a que vamos fazer o nosso melhor e isso já não é coisa pouca... 

Por agora ainda aí estás no quentinho da minha barriga e protegido do Mundo mas já és tão mas tão importante! 

E nós esperamos-te cá fora com muita vontade de te conhecer e começar contigo um caminho a três onde vamos aprender juntos, lado a lado. Porque só assim faz sentido! 

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

2020 O Ano C: Casamento e COVID

2020 já vai quase no fim (e sim, estamos todos desertinhos por vê-lo pelas costas) mas foi um ano que, apesar do seu grau de dificuldade, não foi mau para nós. 

Começámos com enormes planos para o nosso casamento que podemos celebrar apenas alguns dias antes do Mundo dar uma volta de 360º. Só por isso 2020 já ficará para a história da minha existência como um ano bom. 

Depois veio o confinamento, as horas fechadas em casa e/ou no hospital. Apesar de nos termos desde o início preparado para a eventualidade de um de nós ficar doente em algum momento (ossos do ofício...) temos passado pelos pingos da chuva... o que em si já é motivo de gratidão. 

Em Maio passei por uma cirurgia que se complicou um bocadinho (nada demais) e, felizmente, em Julho podemos aproveitar alguns dias na magnifica cidade de Avignon para namorar um bocadinho (já que a Lua de Mel, como devem imaginar, foi bastante original...). 

Em Setembro podemos visitar as nossas famílias e, ao longo do ano, ver alguns amigos mesmo com restrições e distanciamento social.

Pelo caminho, e mesmo com dois meses de confinamento de Março a Maio e um segundo confinamento no final do ano, ainda conseguimos cumprir a maioria dos nossos objetivos. 

Foi um ano também difícil e de algumas deceções, foi um ano de tudo em nada. Foi um ano onde nos desiludimos com algumas pessoas, não podemos abraçar os que amamos e um ano onde a distância entre Lyon e Lisboa quase que triplicou. Foi um ano onde o valor da amizade e da paciência nos foi ensinado à força mas mesmo assim estou-lhe grata por tudo o que nos trouxe e ensinou! 

E vocês, como está a ser o vosso balanço de final de ano? Mais ou menos positivo ou muito negativo? 

Beijinhos e até ao próximo post!

0051.JPG

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Atividades em Casal

Cá por casa temos gostos muito diferentes: não partilhamos séries, nem livros e nem temos o mesmo gosto por cinema. 

No entanto procuramos sempre encontrar atividades que possam ser feitas a dois de forma a passar algum tempo juntos, divertidos e, se possível, partilhando algo novo.

Somos os dois apaixonados por caminhadas, o que nos dá programa certo todos os fins de semana disponíveis quando os dias são bons, já fizemos aulas de enologia mas a última atividade que fizemos juntos foi "aulas de dança". 

A desculpa perfeita começou quando pensamos na abertura de baile do casamento e decidimos que queriamos dançar a valsa. Se eu dou uns "toquinhos", ele não sabe grande coisa de dança. 

Estas aulas, feitas com um professor particular, bailarino de formação e  que têm uma escola que ajuda noivos a fazer coreografias para aberturas de baile em casamento, foram hilariantes. Rimos até às lágrimas, dançamos até nos doer as pernas e aprendemos a dançar a verdadeira falsa. 

E entre os meus medos pelo fato de ter um vestido volumoso e com cauda, a necessidade dele de contar todos os passos, os bons momentos que partilhamos durante aquelas aulas posso garantir-vos que valeram a pena e que esta será uma das melhores recordações que guardaremos do nosso casamento. 

E aqui vos deixo uma das músicas que fizeram parte da nossa coreografia. Espero que gostem! 

E por aí, também procuram programas a fazer em casal, com amigos ou em família? Quais as vossas ideias mais recentes?

 

 

Preparar um Casamento - Considerações finais

Post n.º 5 da Série Casamento

Esta série já começou há algum tempo atrás mas devido à pandemia e ao isolamento social achei que não era o momento propicio para a terminar. 

Agora que os casamentos poderão recomeçar devagarinho gostaria de vos deixar algumas (últimas dicas) e sugestões que vos possam ser úteis na organização do vosso dia, assim como o foram para mim no dia do meu Casamento

Espero que gostem e desejo que o vosso dia seja recheado de bons momentos e de boas lembranças. Não se esqueçam que é um dia único na vida, que nada será perfeito, mas que vai ser inesquecível de qualquer forma. 

Consideração 1 : Rodeia-te de Profissionais 

O dia do Casamento têm tendência a ser muito stressante. Por nossa parte, e como já tinha comentado convosco ultimamente, optámos por contratar profissionais que estavam habituados a trabalhar juntos. Foi provavelmente um bocadinho mais caro mas não falhou rigorosamente nada! 

Consideração n.º 2: Não vais ver passar o dia

O Dia passa tão rápido que nem o vais ver passar, por isso aproveita ao máximo e sobretudo diverte-te. As fotos são bonitas de guardar mas os momentos vividos não têm preço. 

Consideração n.º 3: Presentes Solidários

As lembranças para os convidados foi algo que nos deu muito que pensar.

Como sabemos que é um bocadinho desperdício achamos por bem ajudar uma associação ao mesmo tempo.

Por nossa parte decidimos apoiar a Make a Wish pois é uma associação cujo trabalho nos sensibiliza particularmente. E ainda recebemos muitos elogios por parte dos convidados. 

Se pretendem seguir esta sugestão deixo-vos um site que pode ser junto às vossas ferramentas úteis e onde podem encontrar outras propostas de "lembranças solidárias". A pandemia deixou muitas associações aflitas e talvez seja este o momento ideal de as ajudar! 

Consideração n.º 4: Aproveita

Este é o melhor conselho que te posso dar: aproveita, diverte-te, sorri e guarda boas memórias! E sobretudo sejam muito felizes! Na véspera do casamento achei que a coisa estava condenada ao fracasso e sabem que mais? Foi dos dias mais felizes da minha vida! 

E assim se terminam os posts sobre a forma como conduzi o meu casamento. Obrigado a cada um de vocês por cada palavra de apreço e de apoio. E para todos os que organizam o casamento façam o favor de ser felizes! 

Por aqui continua-se em frente porque o melhor ainda está para vir! 

casamento.jpg

Photo by Catalin Pateo on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

Cenas de um Casamento

Quando, sem sabermos, vivemos um raio de Sol antes da tempestade!

O nosso casamento foi realizado alguns dias antes deste coronavirus e da doença que lhe está associada serem um tema tão presente (e amedrontador) nas nossas vidas. 

Como disse várias vezes depois "aquele dia foi um raio de Sol antes da tempestade" que se desencadeou depois... 

1.png

Foi um dia muito especial, com a presença dos mais importantes, onde podemos não só oficializar a nossa relação como partilhar momentos de cumplicidade, ternura, carinho e guardar recordações para a vida!  

7.png

A aposta que tinhamos feito num casamento pequeno foi ganha e, modéstia à parte, foi dos casamentos mais divertidos, emotivos e surpreendentes aos quais já fui.

Tudo nos representou bem, do início ao fim, e não houve nervos que nos estragassem o dia! E não o digo por ser a noiva mas pelas palavras dos convidados no final.

2.png

E até o São Pedro ajudou com um dia de Sol maravilhoso!

E são estas recordações boas que nos trazem alento nestes dias complicados e incertos em que vivemos... Como se fossem elas a luz que nos manterá a esperança num futuro em que tudo ficará bem! E é por isso que partilho com vocês as minhas boas memórias apenas agora. 

3.png

Queria deixar aqui uma palavra de apreço a todos aqueles que tinham o seu casamento marcado e que se vêem agora na incerteza do que o futuro reserva... quando projetamos e sonhamos qualquer coisa tão emotiva e um virus aparece e nos altera todos os planos tendemos, com certeza, ao desanimo. 

No entanto confiem: terão o vosso dia de sonho quando tudo isto acabar e será uma comemoração ainda mais especial! Até lá protejam-se o melhor que poderem. 

4.png

Quanto aos outros, deixo-vos aqui o desafio de partilhar connosco nos comentários as melhores memórias do vosso casamento, do batizado dos vossos filhos ou de uma festa onde tenham ido e que vos deixe este sentimento de "luz". 

Acompanhem também as Crónicas da Nala, que não pode ficar em casa, pelas redes sociais (no Instagram e no Facebook). 

Até ao próximo post e... Cuidem-se!

6.png

 

Dias difíceis fazem pessoas melhores!

Situações especiais pedem convidados especiais. E hoje o blogue é dele, que nos fala deste tempo conturbado em que vivemos! Obrigado meu amor!

Agora que os dias se passam fechados em casa, há que descobrir o que se aprende com uma situação nova.

A rotina há um mês atrás era diferente, como diferente era a maneira como olhávamos para a vida… ah e tal, o tempo quente aproxima-se, já começávamos a tirar a roupa fresca cá para fora e a pensar a qual esplanada iríamos tomar o nosso café… agora… bem, agora, parece que para os solitários fazer pirâmides com rolos de papel higiénico é uma hipótese… mas para quem vive a dois?

Líamos à dias que a taxa de divórcio aumentou na china, stress do confinamento oblige… e de facto aqui, a olhar à volta, uma dúzia de livros na prateleira, 3 jogos de tabuleiro, internet e uma televisão que se liga em dias de festa, e os olhos do outro… a indagar… a indagar… o dia tem quantos minutos afinal?

Regressávamos de Portugal de avião, viagem tensa… ‘bora fazer uma lista, e que tal jogar ao jogo do stop? Qual? Àquele que toda a gente conhece, recitas o abecedário baixinho, à palavra stop paras e dizes a letra em que estavas e com essa letra dirás palavras em diferentes categorias. Certo e sabido que a mulher de letras é a Nala e que me ganha sempre de abada, mas pronto, não há como eu para na palavra “D” e a falar de animais me lembrar de dingo, dálmata, dinossauro e dormiga (não conhecem? É o parente sassamelo da formiga)

Casa… desliga a televisão, na internet à 4ª série já é demais, há os 3 jogos de tabuleiro a que podemos tirar o pó. No monopólio ganho eu se os dados ajudarem… o problema é quem fica com o banco, estamos juntos à 4 anos e as negociações mais difíceis são as trocas entre a rua Augusta e uma das estações de caminhos de ferro (sim, porque segredo, segredo, a panca da Nala é entrar no negócio da ferrovia, não há jogadora mais contente em comprar as estações no monopólio).

Em alternativa temos o trivial pursuit… versão 97… se acham que a versão normal é difícil, tentem responder às perguntas de cultura do tempo em que ainda estavam a construir a expo :D

E lá desembocamos aqui… lá me sento eu à frente do pc, a escrever textos como convidado… muito me honra, mas a blogger cá de casa é ela ☺

tranquilo, dias de sol virão, até lá a imaginação vai livre, os textos fluídos, e ainda terminaremos o dia a apanhar sol, a beber refresco e a dizer-vos força, em todos os lares paciência, quer seja a 1 ou a 2, dias difíceis fazem pessoas melhores!

charles-deluvio-NbjjcaoymIo-unsplash.jpg

Photo by Charles Deluvio on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

 

Preparar um Casamento - O Local da Cerimónia

Post n.º 4 da Série Casamento

Mal começámos a pensar "o nosso casamento" a primeira coisa que nos passou pela cabeça foi onde será a festa? 

Dizia-nos uma amiga, mal anunciámos a novidade, que "a quinta é o mais difícil de encontrar, a seguir ao noivo" e, admito que ela têm alguma razão. 

As hipóteses são muitas e, como vos falei no post anterior sobre utilidades, sites como o casamentos.pt ou mesmo o "boca-a-boca" podem ser uma ótima ajuda nesta fase. 

Existe o restaurante clássico, a quinta mais rústica ou o espaço completamente preparado para eventos, é tudo uma questão de gosto e de prioridades. Aconselho-vos sinceramente a fazerem uma escolha em avanço e a não visitar tudo o que for espaço pois o risco pode ser de verem dificultada, e muito, a vossa escolha. 

Uma das primeiras coisas a ter em conta é, em minha opinião, o número de convidados. Uma sala desadaptada pode tornar-se fria e pouco agradável e não é isso que queremos, certo?

Outra coisa que pode ser importante é a acessibilidade e os riscos ligados à arquitetura do espaço: uma piscina aberta com crianças pequenas ou umas escadas muito altas quando os nossos avós estão presentes e já têm uma certa idade podem ser péssimas ideias. 

De seguida é preciso pensar na facilidade de acesso, na proximidade de alojamento (ou presença no espaço da festa) e no serviço (se é próprio ou se é necessário contratar um catering). Tudo isto pode ser importante determinante em função do tipo de convidados que tenham e da proximidade, ou não, das áreas de residência. 

Aconselho-vos também a informarem-se bem quanto às condições contratadas (por exemplo em relação a horas contratadas, utilização de espaços...) e evitar assim surpresas de última hora e que vos desequilibraram o orçamento. 

Se o casamento é religioso, a proximidade entre a igreja e a quinta pode ser outro factor a ter em conta. No entanto se sonhas com um casamento numa capela de quinta bastante antiga existem inúmeras opções em espaços mais rústicos e em meio mais rural. 

Pessoalmente visitamos cinco espaços diferentes e tomamos a decisão em menos de uma semana. 

As vantagens da nossa escolha foram: solução "chave na mão" uma vez que o catering é próprio e a empresa trata de tudo (decoração, estacionário, etc), uma boa rede de contatos o que nos permitiu encontrar tudo o que precisavamos entre os colaboradores da quinta e com a certeza de que é uma equipa que se conhece e que está habituada a trabalhar junta. Ainda ganhámos a nível de preço pois reservar parcela por parcela ficava bem mais caro do que tudo junto. 

As desvantagens da nossa escolha foram a distância à igreja (e à área de residência de quem está mais perto) e o facto de os nossos convidados que vêm de longe estarem sujeitos a procurar alojamento mais distante, uma vez que a quinta não têm alojamento próprio, excepto para os noivos. Em contrapartida existem hóteis à proximidade e os acessos são ótimos. 

Espero que este post vos possa dar algumas luzes de como as coisas se processam nesta escolha e do que nos parece, agora que esta fase já ficou para trás, ser factor a ter em conta. 

jeremy-wong-weddings-K41SGnGKxVk-unsplash.jpgPhoto by Jeremy Wong Weddings on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Outros posts desta série: 

- Orçamento

- A Lista de Convidados

- Ferramentas Uteis

 

 

Em contagem decrescente...

É Quarta-Feira e estamos quase de férias em preparação para o casamento! 

Se de um lado vai saber bem deixar um bocadinho de lado o hospital e viver o nosso dia por outro é uma fase bem longa que fica para trás e o ponto de partida para tantas novas aventuras que têm de começar. 

Vejo o nosso casamento como um "ponto de viragem" e o "limite" para algumas decisões que precisam de ser tomadas e que foram adiadas por uma questão de "timming" e de espaço mental indisponível. Mas como diriam os "Deolinda": "que seja agora"... ou daqui a uns dias! 

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub