Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um Blog que começou por ser um diário e que cresceu para algo mais. Por aqui os temas vão do desenvolvimento pessoal ao bem estar sempre com dicas e reflexões a propor. Sê bem vindo e se te agrada: segue! :)

Crónicas da Cidade dos Leões

Um Blog que começou por ser um diário e que cresceu para algo mais. Por aqui os temas vão do desenvolvimento pessoal ao bem estar sempre com dicas e reflexões a propor. Sê bem vindo e se te agrada: segue! :)

Sex | 23.10.20

Sentido Crítico

Nala

Já há vários meses que não me inspirava da minha equipa de trabalho para escrever um post e eis que se apresentaram algumas situações que gostaria de refletir convosco. 

Uma das minhas maiores características é o sentido crítico. Não o sentido crítico equivalente à crítica fácil mas antes o sentido crítico associado à capacidade de observação e, em caso de dúvida, manter um pé atrás.

Foram recrutados vários novos colegas para a equipa nestes últimos meses. A maioria recém licenciados e uma colega mais velha. Mal chegam esses colegas são imediatamente engolidos pelo espírito de grupo que consiste em partilhar assuntos pessoais e criticar colegas. 

Hoje dei com uma colega mais velha a criticar uma das recém chegadas. A mesma que anda  à semanas a recrutar para o seu lado contra outro colega. 

Se este post serve para me lamentar? Não... já lá vai o tempo! Mas serve para alertar. 

Uma das minhas amigas e colega de faculdade usava muitas vezes a expressão "nas costas dos outros vejo as minhas" e quanto mais cresço mais acho que ela está cheia de razão. 

"Dizer mal" de alguém é, apesar de tudo, uma forma rápida de aproximação. Sentimo-nos unidos àquela pessoa e reconhecemo-la como tendo algo em comum connosco. No entanto esta aproximação de pouca dura. 

Por isso acho tão importante que, antes de criticar alguém, devemos pensar duas vezes no que essa crítica nos faz ganhar ou perder e, sobretudo, quando alguém faz tanta questão de nos empurrar para as suas próprias guerras de tentarmos perceber exatamente porquê. 

E essa é uma das razões pelas quais sou "má" mas respeitada: não entro em guerras que não são minhas. E espero que a vida ensine a estes colegas que chegaram a fazer exatamente o mesmo... 

ben-white-4Bs9kSDJsdc-unsplash.jpg

Photo by Ben White on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

9 comentários

Comentar post