Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um Blog que começou por ser um diário e que cresceu para algo mais. Por aqui os temas vão do desenvolvimento pessoal ao bem estar sempre com dicas e reflexões a propor. Sê bem vindo e se te agrada: segue! :)

Crónicas da Cidade dos Leões

Um Blog que começou por ser um diário e que cresceu para algo mais. Por aqui os temas vão do desenvolvimento pessoal ao bem estar sempre com dicas e reflexões a propor. Sê bem vindo e se te agrada: segue! :)

Dom | 15.11.20

Maquilhagem: benção ou pecado?

Nala

Não, este blog não passou a ser um blog de moda e beleza apesar de um dos meus grandes prazeres na vida ser o skin-care

A maquilhagem é um incontornável para a maioria das mulheres e vêm de muito, muito longe. Todas temos a imagem de uma Coco Channel, de uma Marilyn Monroe ou mesmo de uma Jackie Kennedy apresentando belas imagem que conjuga roupa, sapatos e maquilhagem. 

Desde há uns anos para cá a maquilhagem tem, no entanto, ganho uma conotação negativa muito por ter sido associada à instrumentalização do corpo da mulher e a uma pressão social para estéreotipos de beleza.

Foram mesmo várias as personalidades públicas que juraram a pés juntos nunca mais se maquilhar, como por exemplo a cantora norte-americana Alicia Keys

Mas, apesar de tudo isso, muitas mulheres continuam a sonhar e a dedicar-se à maquilhagem. Entre elas eu própria! (E é a partir daqui que este post vai criar polémica...)

Um dos grandes problemas deste tipo de "movimentos feministas" (e muitos outros movimentos sociais que vêm aparecendo ao longo dos anos) é o facto de serem tão sensacionalistas e culpabilizantes como os que pretendem combater, exatamente por serem preto ou branco e esquecerem as nuances de cinzento. Ora o Mundo é sobretudo cinzento... 

Uma das razões pelas quais continuo a maquilhar-me e não tenciono deixar de o fazer, é que maquilhar-me me faz bem, me faz sentir bem. E se me faz sentir bem porquê abandonar? 

Quando me maquilho sinto-me mais feminina, mais responsável e sobretudo dá-me a sensação (que por vezes preciso) de sentir que não tenho medo de algo quando afinal até tenho (quem nunca?).

E isso não tem a ver com padrões de beleza ou de exigência. Tem a ver sobretudo com o tempo que dediquei a preparar-me de manhã, ao cuidado com que escolhi as cores, as texturas e os materiais e à sensação de confiança que esta sensação prévia me transmite. 

E se me sinto mais mulher que alguém que não se maquilha? De forma nenhuma. Aliás a minha própria mãe é o antítese de mim mesma nesta área e podem ter a certeza, que uma vez que me deu vida, não ponho nunca a sua feminilidade em causa.

O que vos quero deixar como mote de reflexão é a análise crítica destes movimentos sociais e de tudo o que nos entra pelos olhos através das hastags e da televisão.

Neste caso específico se forem do tipo de mulheres que não gostam de se maquilhar não usem maquilhagem... nada é tão bonito como uma mulher natural e que se assume como é.

Se, como eu, gostam de maquilhagem força nisso, maquilhem-se e sejam felizes. Sem culpas.

Se são homens (porque também há muitos homens que se maquilham) aproveitem e explorem este universo delicioso. 

Porque nada nesta vida bate uma pessoa (homem ou mulher) que se sente realizada, seja de que forma for. Por isso façam as vossas escolhas, responsabilizem-se plenamente por ela e sejam felizes.

Neste caso específico com ou sem maquilhagem! 

Beijinhos e até ao próximo post!

maquilhagem.jpgPhoto by freestocks on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

15 comentários

Comentar post