Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Cidade dos Leões

As histórias, o dia a dia e as experiências de uma Portuguesa, expatriada em Lyon (França). Porque a nossa casa é onde nos sentimos bem... e onde somos felizes!

Lar Doce Lar

15.10.19 | Nala

Se há algo que me enche o coração, especialmente nesta fase do ano em que os dias se tornam mais pequenos e o frio começa a chegar, é a sensação de estar em casa. 

A nossa casa é, ou pelo menos deveria ser, o nosso "Porto de Abrigo". Aquele sítio especial onde podemos recuperar energias, sermos nós próprios e estarmos com aqueles que amamos. Seja família ou amigos.

Já há alguns anos que conheço o princípio do hygge, que é uma filosofia de vida dinamarquesa e que consiste em aproveitar as coisas mais simples da vida. Existem várias filosofias semelhantes nos países nórdicos como por exemplo o também famoso Lagon suéco. 

Se o hygge pode ser aplicado em todas as alturas do ano e praticado tanto no interior como no exterior a verdade é que combina de uma forma quase mágica com os dias frios que estão a chegar.

Quando mudámos de casa tentamos criar uma decoração e organizar o espaço que corresponde-se às nossas necessidades e na qual nos sentissemos bem. Sem demasiadas coisas mas sobretudo com coisas que tivessem significado. 

Podemos adaptar a luz da sala de estar para ficarmos num ambiente mais cosy quando queremos repousar e temos mesmo uma guirlanda de luzes que dá um toque ainda mais caloroso à decoraçao.

Cá em casa no Outono e Inverno existem sempre mantas fofinhas à mão, afinal há lá coisa melhor do que, numa tarde chuvosa, se enroscar no sofá e ver um filme ou ler um bom livro? 

Outra coisa que nunca nos falta são bebidas quentes disponíveis nos armários: cafés, chás... De vez em quando fazemos bolos caseiros que nos enchem a casa com aqueles aromas reconfortantes de canela, de noz e de maçã, tão típicas desta época e que nos trazem tão boas recordações de infância. 

As velas perfumadas são outra das nossas manias de Outono/Inverno e dão-nos uma sensação de conforto e de paz. Pessoalmente prefiro aromas naturais e suaves como baunilha, maçã e canela e pain d'épices.

E são todas estas pequenas coisas nos permitem sentir o conforto de casa e a apreciar estes dias frios e a ter prazer em chegar a casa. 

Para formar um lar são também precisas outras coisas e que implicam ainda mais investimento humano: A organização da casa, o diálogo e o bom ambiente entre os ocupantes, a capacidade de desacelerar e de se desconectar.

Ser um bom ouvinte e ser compreensivo para com aqueles que vivem conosco ou estar em paz consigo mesmo quando se vive sozinho são fundamentais para fazer de uma casa um lar. 

E há lá coisa melhor do que apreciar aquele espaço que é nosso e que nos corresponde? 

stella-rose-nYFQhSq7Zjw-unsplash.jpg

Photo by Stella Rose on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2