Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um Blog que começou por ser um diário e que cresceu para algo mais. Por aqui os temas vão do desenvolvimento pessoal ao bem estar sempre com dicas e reflexões a propor. Sê bem vindo e se te agrada: segue! :)

Crónicas da Cidade dos Leões

Um Blog que começou por ser um diário e que cresceu para algo mais. Por aqui os temas vão do desenvolvimento pessoal ao bem estar sempre com dicas e reflexões a propor. Sê bem vindo e se te agrada: segue! :)

Qui | 26.09.19

Impor limites

Nala

Aproximamo-nos a passos largos do final do mês de Setembro, mês esse que dediquei a temas sobre desenvolvimento pessoal.

Ao longo deste mês falámos de criação de objetivos, de foco, de hobbies, de listas e de organização...

E não podia deixar de vos falar de um tema que têm tudo a ver com os ambientes profissionais ou pessoais, por vezes tóxicos, e onde temos de batalhar muito para levar a cabo os nossos objetivos e manter a nossa motivação em alta. Hoje falaremos de "impor limites".

Se bem se recordam, já há algum tempo atrás, escrevi um post onde partilhava convosco a minha dificuldade em dizer que não. E recentemente compreendi que isso leva a outro problema: Eu também não sei colocar limites e muito menos sei fazer com que os outros os cumpram. 

Conseguir impor limites é, muitas vezes, a garantia que nos manteremos em segurança as nossas posições e vida privada e que nos conseguiremos manter fiéis àquilo que queremos ser.

Se pelo contrário não conseguirmos criar essas barreiras de proteção estamos sujeitos a que o nosso espaço e poder de decisão sejam constantemente invadidos pelos outros. E daremos por nós a ser afetados e manipulados pela opinião alheia, chegando a colocar em causa os nossos valores.  

Para impor limites também é necessário sermos extremamente honestos connosco próprios: "O que é que eu sou?", "O que quero manter dentro da minha esfera privada ou, o que pelo contrário, não me afeta se for do conhecimento público e sujeito a críticas?", "O que é que para mim é uma invasão de privacidade?"...

Nem sempre o que é necessariamente um limite para os outros o será para nós e vice versa. A ideia é não os sentirmos invadidos no nosso espaço e poder de decisão. E isso tu és o primeiro a poder decretar e a fazer compreender e respeitar aos que te rodeiam.

E tu, quais os teus limites? Como te sentes em relação a eles? Consegues que te respeitem ou sentes te invadido com relativa facilidade? Não deixes de partilhar as tuas opiniões aqui nos comentários.

Photo by Michael Dziedzic on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

8 comentários

Comentar post