Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Qui | 24.06.21

Falta de Tempo: a grande praga dos nossos tempos?

Nala

A falta de tempo é, provavelmente, a maior praga atual. Simplesmente não temos tempo para mais nada... ele é o tempo de trabalho com dias demasiado longos, o tempo de trajeto casa-trabalho, as reuniões familiares, as atividades extracurriculares, as tarefas domésticas... 

Todas essas "obrigações" nos deixam sem ponta de energia e ainda nos tiram algumas das coisas mais importantes da nossa vida: tempo para aqueles que amamos e para nós mesmos.

E com isso vem a impaciência para os filhos, a falta de tema de conversa entre o casal e, o mais grave, a cabeça metida num turbilhão dentro do qual nos sentimos presos sem conseguir mudar uma virgula daquilo que queríamos para que a nossa vida se aproxime um bocadinho mais daquilo com que sonhámos. 

E depois chega a solidão com muita gente à volta, as relações familiares e amícais arruinadas, a manutenção de um emprego demasiado cronofágico que detestamos e uma sensação de vazio imensa... 

Mas serão os dias de uns maiores do que os dias dos outros? Porque é que há pessoas que tem tempo para alguns extras e outros para nada? 

De uma forma completamente arbitrária, diria que a primeira razão é a capacidade de ir direto ao essencial, de definir o que é que é mais urgente e mais importante e de fazer escolhas e saber dizer não quando é necessário.

Talvez esse não seja reduzir as atividades extracurriculares das crianças a uma por semana e passar esse tempo com elas, dizer que não a um convite para ir aquele jantar com pessoas com as quais, sinceramente, nem temos assim tanta vontade de estar ou criar mil estratégias de organização para ganhar uns míseros (mas bem-vindos) 10 minutos para ti. 

A segunda estratégia, e essa ainda consegue ser mais difícil, passa por perceber a origem da falta de tempo.

Já perdi as contas a quem nunca tem tempo mas passa a vida a fazer comentários nas redes sociais, sem perder pitada do que se passa no "mundo encantado" da vida dos outros, já deixei de contar quem me diz não ter tempo para arrumar a casa mesmo depois de ter assistir a tudo o que é vídeo que saí no youtube sobre organização e arrumação doméstica (e não, não estou a gozar).

Às vezes pergunto-me se não será esta "falta de tempo crónica" uma daquelas balelas que nos contamos a nós mesmos para vermos nos nossos dias cheios dias de sucesso, já que é isso que nos é apresentado pelos meios comerciais que nos vendem o Mundo "sempre em movimento" e onde consumimos o máximo para colmatar as nossas faltas e quanto mais corremos mais compramos?

A questão passa, no meu ponto de vista, por perceber até que ponto o nosso dia é cansativo, certo, mas com tempo para aquilo que nos faz sentido. 

Porque se assim não for andamos aqui de falta de tempo em falta de tempo, a acumular coisas, em espaços cada vez mais pequenos e assépticos e onde agimos como átomozinhos individualistas com corações frios como a pedra e onde a falta de tempo não deixa entrar calor por mais que vendamos o nosso tempo de um ano inteiro por 7 dias de papo para o ar no Algarve.

7 dias onde nos dizemos que podemos aproveitar a família, namorar um bocadinho, colocar a conversa em dia com familiares e amigos e sobretudo postar fotos para mostrar a quem nos segue que a nossa vida afinal também é perfeita... 7 dias nos quais se pretende compensar os outros dias todos do ano em que não tivemos tempo!

Se assim for precisamos de mudar o rumo, por muito difícil que isso seja. Para voltar a ter tempo para reinvestir as nossas relações, de passar mais tempo à volta de uma mesa do que atrás de um ecrã e respirar fundo, recentrar e recomeçar... simplesmente.

Aí sim, podemos começar a pensar seriamente em remodelar a nossa vida e a sonhar novamente com mais objetivos e mais conquistas... porque enquanto andarmos nesta corrida desenfreada contra o tempo, a responder às urgências todas (que se calhar nem o são assim tanto), isso nunca será possível! 

E vocês, como gerem o vosso tempo?

Um grande beijinho e até ao próximo post!

aron-visuals-BXOXnQ26B7o-unsplash.jpg

Photo by Aron Visuals on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

13 comentários

Comentar post