Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Conflitos

Detesto conflitos! Esta é daquelas frases que me saem pela boca quinhentas vezes por dia. 

Quando adolescente tinha um bocadinho mais de "pelo na venta" mas com o início da idade adulta, e uma série de frases que me foram ditas no sentido de "acalmar os cavalos" (que portanto já não eram propriamente muito nervosos), passei a evitá-los a todo o custo. Respirar fundo, guardar para si próprio, sorrir e seguir em frente... 

Aquilo que ninguém me avisou é que a acumulação do produto deste comportamento é um total envenenamento interior e que nos pode conduzir a espalhar fel nas nossas vidas. 

Com as cabeçadas que dei com isso (e o facto de detestar fel, vá-se lá saber porquê?) voltei a sentir uma certa necessidade de me pôr em causa. Será que discussões e alguns atritos não são uma necessidade tão salutar na nossa vida como uma dor de crescimento? É desagradável, temos de lidar com a irritação/desconforto/desilusão dos outros mas, pelo menos, limpamos a nossa cabeça e fazemos baixar a pressão do nosso lado. 

Não sou, de todo, a favor do conflito gratuito (e admito que ainda jogo um bocadinho com o "encher o copo até ver onde ele transborda") mas, por vezes, sinto essa necessidade de dizer que não, de mostrar (e assumir) as minhas coisas e chamar a mim as minhas responsabilidades e "largar da mão" aquelas que alguém quer deixar escorregar para o meu lado. Com ela também veio uma certa necessidade de exprimir as minhas opiniões, o que faço muitas vezes com alguma desorganização e uma certa rigidez não necessária. 

Talvez precise, no entanto, de aprender a ser mais assertiva. A não dizer as coisas tão a quente... mas para isso tenho de parar de me culpabilizar por dizê-las enquanto ainda estou a frio e não é a raiva que toma a dianteira. Mas a verdade é que ninguém muda em apenas um dia e, com quase 33 anos, ainda me sinto, por vezes, como uma criança que ainda mal sabe dar os primeiros passos. 

christian-buehner-qxP6l32MOZw-unsplash.jpg

Photo by christian buehner on Unsplash

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub