Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Crónicas da Cidade dos Leões

Um blog que adora partilhar dicas e reflexões sobre lifestyle, descobertas e organização. Sejam Bem Vindos!

Sab | 12.10.19

Viena

A Viagem de Sonho

Nala

Desde sempre quis conhecer a cidade de Viena, na Áustria.

Em primeiro sou uma apaixonada pela arquitetura e a história do final do Séc XIX e início do Séc XX e, em segundo, cresci a ver a belíssima Romy Schnneider a interpretar Sissi, a carismática imperatriz austríaca. 

A oportunidade de conhecer esta cidade surgiu pela altura do meu 29º aniversário. Tirámos uns dias de férias e Viena foi a opção natural. 

Passámos quatro dias maravilhosos nesta cidade onde, assumo, andámos quilómetros a pé, por opção claro está.

Ficámos encantados com os edifícios emblemáticos e principescos, pelas ruas limpas e organizadas e pela segurança e calma que se sente, mesmo nos transportes públicos. 

Apesar de termos feito esta viagem em Março tivemos muita sorte com o tempo e podemos aproveitar a cidade até ao último minuto. 

As visitas que mais nos marcaram foram as do Castelo de Hofburg, do Palácio de Schonbrun (onde passei o dia do meu aniversário), da Opera de Viena e do Museu de História Natural.

Passear sem destino pela zona histórica da cidade é também um privilégio que aconselho a todos aqueles que gostam de viajar sem roteiros muito estabelecidos de avanço... 

A nível de comida tudo o que são salsichas vale a pena e podemos também aproveitar para comer um schnitzel (que é basicamente uma espécie de panado) acompanhado de cerveja alemã, claro está.

Saborear um bom café num dos mais típicos cafés de Viena é também uma excelente opção, e se for acompanhado de um verdadeiroApfelstrudel (sobremesa que eu achei sempre que não gostava até a ter provado por lá). 

Se têm vontade de conhecer uma nova cidade e Viena está nos vossos planos não pensem duas vezes. Vale mesmo muito a pena!

DSC_0431.JPG

Palácio de Hofsbourg

IMG_20170310_173559.jpg

Catedral de Santo Estevão

IMG_20170312_095230.jpg

IMG_20170312_112903.jpg

IMG_20170312_175934.jpg

IMG_20170312_180918.jpg

Palácio de Schonbrun

Espero que tenham apreciado este post que é pouco habitual por estes lados. As fotos não têm a melhor qualidade do Mundo pois nunca pensei usá-las para editar um post .

Não deixem de comentar caso conheçam ou sonhem conhecer esta cidade. Eu por mim voltarei a este pais de muito boa vontade! 

Todos os dias uma nova frase ou citação no nosso Facebook: Adiciona!

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

 

 

 

Qui | 10.10.19

10 Coisas a Fazer para Aumentar a Auto-Confiança

Que eu própria faço e que resultam!

Nala

Todos temos dias bons e menos bons. Às vezes parece que nada avança, que os nossos projetos estão em stand-by e, por muito preparados para as dificuldades que estivessemos a nossa autoconfiança acaba por sofrer um forte abalo. 

O que te proponho hoje são 10 coisas muito simples que podes fazer para aumentar a tua autoconfiança, conseguindo assim avançar de encontro ao que queres e tendo energia para fazer as mudanças que forem precisas pelo caminho. 

1- Dá-te tempo: Por vezes a nossa sensação de "falhanço" deve-se ao facto de não nos darmos tempo para respirar. Queremos tudo para ontem e o cansaço acabo por se apoderar de nós. Por isso, quando sentires que o cansaço te está a deixar desmotivado e pouco confiante pára. Tira um dia para fazeres o que te apetecer: lê, vê séries, passeia, dorme...O que importa é que sejam actividades que te permitam descansar o corpo e a mente. As mudanças seram drásticas.

2- Cria uma lista de conquistas: Às vezes precisamos de nos (re)lembrar do quanto já conquistamos para chegar aonde estamos. Por isso, quando te sentires pouco confiante ou incapaz de realizar tal tarefa pega num papel e numa caneta e escreve tudo aquilo que já alcançaste ao longo da tua vida ou da tua carreira, da coisa mais insignificante à mais extraordinária. Ficarás espantado e sentir-te-às imediatamente muito mais capaz.

3- Investe na tua imagem: Sendo mulher sei, de fonte segura, que a imagem têm um enorme peso na forma como me sinto. Por isso, mesmo que a vontade te escape, faz um esforço para estares impecável. Trabalha também a tua postura: quanto mais confiança passares aos outros, mais te sentirás seguro tu próprio. Por isso nada de desleixos!

4- Cria uma playlist motivacional: Utiliza uma aplicação ou a memória do teu telemóvel para guardares aquelas músicas que sabes que te levantam o astral. Têm essa playlist sempre à mão e não deixes de a utilizar quando precisares de uma dose extra de coragem e energia.

5- Fala com pessoas optimistas: Se precisares de conselhos ou de desabafar procura pessoas optimistas, que te vão ajudar a encontrar soluções e a levantar o moral e não o contrário. Se vais desabafar com alguém mais negativo vais acabar por te sentir ainda pior. Há falta de melhor opção lê blogues e textos sobre optimisto. 

6- Escolhe frases que te servirão de "mantra": Que essas frases te lembrem o quanto és especial e que às vezes as coisas simplesmente precisam de mais tempo. Afixa-as em locais onde as vejas ou no teu telemóvel, onde as possas consultar sempre que precises. Repete-as para ti mesmo as vezes que forem necessárias.

7- Procura conhecer um local novo ou experimentar uma atividade nova. Experimentar algo novo pode dar-nos uma mudança de prespectiva e ajudar-nos assim a ver as coisas com um olhar mais fresco e renovado. Descobrir novas actividades pode também ajudar-te a reconhecer em ti novos talentos o que te vai ajudar a aumentar a autoconfiança. 

8- Revê os teus objetivos: Por vezes os nossos objetivos podem ser demasiado exigentes ou demasiado grandes e sentimo-nos contantemente incapazes de os cumprir. O que te proponho é que os revejas e que os dividas em objetivos mais pequenos e realistas e, consequentemente, em mini-tarefas mais fáceis de executar. Quanto mais vistos colocares na tua check-list mais dobutamina o teu cérebro libertará e mais a tua motivação aumentará. (Lê mais sobre objetivos aqui)

9- Sente-te grata: A Gratidão reconhece tudo o que temos e alegra-se por isso. Quanto mais grata fores, mais reconhecerás o valor de tudo o que está à tua volta e melhor te sentirás em seguida. (Aprende a fazer a tua lista de gratidão aqui)

10- Acredita: Visualiza, imagina, reza, fala contigo mesmo como se aquele objetivo já estivesse atingido. Quanto mais acreditares no teu sucesso mais confiante te sentirás no momento de levar as tarefas necessárias a cabo. Acredita em ti e na vida e a confiança virá, seguramente, em teu auxílio.  

Não criei esta lista de forma aleatória. Aquilo que vos apresento aqui é algo que eu próprio coloco em prática e que me têm ajudado a manter os meus níveis de confiança em valores aceitáveis, coisa que nem sempre é fácil. São apenas ideias que funcionam comigo e que não podia deixar de partilhar convosco. 

E por aí? Como lidam com a falta de confiança? Quais são os vossos rituais para manterem os níveis de autoconfiança lá em cima? Comentem e deixem a vossa opinião e experiência pessoal. Ficarei feliz de vos ler. 

judeus-samson-0UECcInuCR4-unsplash.jpg

Photo by Judeus Samson on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

 

Ter | 08.10.19

Sobre Recomeçar...

Nala

Recomeçar é preciso... seja porque não estamos bem, seja porque o que temos já não nos chega. 

Para começar de novo é preciso uma certa dose de coragem e de desapego. Afinal temos de deixar muitas coisas para trás e encontraremos outras, boas ou más pela frente. 

Para recomeçar não temos de sair exatamente de onde estamos: pode parecer estranho mas uma mudança de postura ou de atitude pode permitir-te fazer o reset que precisas naquele momento. 

Recomeçar têm o seu quê de mágico, de motivante mas também de arrepiante. É um caminho para o desconhecido, para um outro lugar onde, de certeza, nunca mais seremos os mesmos. 

E a vantagem de tudo isso é que aprenderás sempre mais e mais. Porque as dificuldades criam carácter e as vitórias dão alegria. E tudo isto conseguirás quando decidires recomeçar! 

Photo by Simon Migaj on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

Dom | 06.10.19

Rituais de Domingo

Os meus rituais para começar bem a semana...

Nala

Para a maioria de nós o Domingo é o dia antes do regresso ao trabalho. Aquele dia em que ficamos com a impressão de que o fim de semana passou a voar e sobretudo que temos de voltar à rotina do dia a dia. Eu não sou excepção e este dia é sempre um misto de descanso e de stress com a semana que está a chegar. 

Por isso mesmo desenvolvi uma série de atividades que, em jeito de ritual, me permitem a organização e a calma que preciso para iniciar a semana. 

Espero que estas ideias vos inspirem a ter um Domingo mais tranquilo e, consequentemente, uma semana mais calma e organizada. 

- Domingo é dia de levantar "com calma": Ao Domingo de manhã não há pressas (salvo se for dia de trabalho, o que esporádicamente acontece). O pequeno almoço é a primeira refeição do dia e é acompanhado de silêncio ou de uma conversa calma e tranquila. 

- Almoçar "em pompa e circunstância": Já vos falei aqui no blogue da minha relação com os almoços de Domingo em família, sobretudo por influência de uma avó que durante mais de 20 anos fez questão de juntar todos os filhos e netos à mesa aos Domingos.

Neste dia o almoço é por norma "melhorado" e tiramos do armário os pratos e os copos que não usamos nos outros dias da semana. Caso trabalhemos cumprimos este ritual ao jantar. 

- Organizar e planear a semana: Tenho o hábito de me sentar durante uns 30 minutos a programar a semana que vai começar e a fazer o balanço da semana anterior. Dar uma olhadela aos objetivos mensais também pode ser uma boa opção para não perder o foco e verificar o que é preciso continuar ou melhorar. 

- Evitar tarefas chatas: Neste dia evito tarefas demasiado burocráticas ou aborrecidas. Faço coisas que têm de ser feitas mas que me dão prazer, como por exemplo ver a decoração do casamento ou organizar o fim de semana de visita de uma amiga. 

- Ritual de Beleza: Ao final do dia, e em jeito de despedida do fim de semana, "ofereço-me" uma série de "tratamentos de beleza". Máscara facial, exfoliação corporal... a ideia é tratar do corpo e, em consequência, da mente!

- Telemoveis à distância: Durante todo o fim de semana, mas especialmente ao Domingo, evito estar demasiado tempo com o telemovel não mão. Já abuso bastante durante a semana por isso  estes dias são de desconexão e, de preferência, de deixá-lo longe de mim.

- Fazer atividades prazerosas: Domingo é dia de passeio ou, em caso de estar frio ou de preferir um fim de semana mais "caseirinho", de ler e ver séries. Fazer atividades que recarreguem energias é importante para manter o equilibro. 

E vocês, quais os vossos rituais de Domingo e como gerem este primeiro dia da semana? Não deixem de dar a vossa opinião nos comentários. 

Um excelente Domingo para todos! 

plush-design-studio-t973uuEKvck-unsplash.jpg

Todos os dias uma nova frase ou citação no nosso Facebook: Adiciona!

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

Sab | 05.10.19

Um ano de vida em comum!

Nala

Festejamos por estes dias o nosso primeiro ano de vida em comum. Muitos dirão que é uma data importantes, outros que ainda não vimos nada e que os primeiros anos são os da lua de mel. 

Demoramos o nosso tempo a tomar a decisão de viver juntos e tivemos alguns precalços na procura de casa mas até agora o balanço têm sido extremamente positivo (também por isso estamos de casamento marcado). 

Conseguimos rapidamente encontrar um ritmo de vida e uma rotina, aprendemos a gerir as nossas emoções e encontrar o equilibrio entre o estar acompanhado mas respeitar a individualidade de cada um. Aprendemos a gerir uma casa juntos, uma vez que até aí cada um geria a sua. 

Foi um ano de aprendizagens, que teve alguns momentos de tensão mas sobretudo muitos momentos de alegria, gargalhadas e amor. 

Estivemos lá um para o outro quando foi preciso, reforçamos uma relação que já era forte e, mesmo perante uma série de problemas e dificuldades externas, conseguimos apoiar-nos um ao outro e não vacilar nem por um segundo. 

Ainda estamos no início desta longa caminhada mas, por agora, acho que podemos estar orgulhosos do percurso percorrido. Crescemos, aprendemos, respeitámos... e o melhor ainda está para vir! 

soroush-karimi-Mx5kwvzeGC0-unsplash.jpgPhoto by Soroush Karimi on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Qui | 03.10.19

Os Super-Heróis não querem ser injustos...

Ou como o nosso ego nos prega tantas partidas

Nala

Todos gostamos de pegar na capa de "Super Herói" e defender um pobre indefeso. Parece que nos faz bem ao ego... Mas será que ao agirmos assim, agimos da forma certa? 

Quantas vezes já vos aconteceu agirem ou falarem contra alguém apenas pelo que ouviram contar? E se a pessoa que contou juntar uma lágrima e um ar de aflição então será a combinação perfeita e a certeza de que o nosso coraçãozinho ficou conquistado.

(E quem nunca se deixou apanhar numa história assim que atire a primeira pedra...)

Infelizmente quem vê caras não vê corações e nem sempre aquela pessoa que te vêm chorar no ombro está a ser totalmente honesta. E tu, qual "justiceiro" maldizes a outra pessoa, aquela que a pôs naquele estado e que, muito provavelmente, nem tem nada a ver com isso... ou em todo o caso tu não tens nada a ver com isso, de certeza. 

Se houve coisa que, nos meus 31 aninhos de vida (alguns dirão que sou uma jovem, outros que sou uma cota) aprendi foi que nem sempre quem mais fala é quem mais têm razão e sobretudo que as pessoas de carácter resolvem os seus assuntos diretamente, sem ditos nem mexericos. 

Consigo conceber que um desabafo é preciso, mas cada vez tenho menos paciência para aqueles que saem imediatamente em defesa da "alma chorosa", especialmente quando a "alma" está sempre chorosa e o lobo é sempre o mesmo. Dizem que o que é demais enjoa e é bem verdade...

E depois é ver aquele que se acha um "fazedor" de justiça ser injusto e maldoso com quem não merece e de quem não têm a mínima razão apenas para satisfazer a necessidade de ser "juíz" sem ter curso para isso... 

Por isso, quando te vierem com choraminguisses, especialmente se não for alguém que te seja muito próximo ou que faça isso muitas vezes, ouve, aconselha se assim o entenderes mas mantém um olhar distante... e não permitas que o teu ego te faça entrar numa batalha que não é de todo tua!

Ao agires assim podes ter a certeza que corres o risco de não ser manipulado e sobretudo de não ser injusto... e os super heróis não querem ser injustos, pois não?

javier-garcia-PNVMQpDbxLk-unsplash.jpg

Photo by Javier García on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

Ter | 01.10.19

As 5 linguagens de amor? Qual é a tua?

Nala

As relações humanas são, por si mesmas, difíceis. Mas as relações entre casais conseguem ser das mais complexas e para manter a harmonia é necessário muito esforço, muita compreensão e vontade de ambas as partes. 

O que vos proponho hoje é uma ajudinha extra a reconhecerem as vossas necessidades e as dos vossos companheiros no que a demonstrações de amor diz respeito. 

O objetivos deste post é fazer uma abordagem muito sucinta à teoria das "5 linguagens do amor", apresentadas por Gary Chapman, um especialista em terapia de casais.

O autor defende que a melhor forma de defender as relações amorosas é conhecendo a linguagem de amor do parceiro, assim como a sua própria linguagem do amor. Este conhecimento aliado a uma boa conversa entre ambos pode ser uma mais valia para a evolução da relação.

Neste livro são apresentadas 5 linguagens diferentes, que desenvolvemos desde tenra idade, e que nos acompanham ao longo da vida. Segundo ele é quando recebemos amor de acordo com a nossa linguagem que nos sentimos verdadeiramente amados.  

'Bora fazer o resumo das 5 formas de linguagem do amor?

- As Palavras Valorizantes: As pessoas que têm "as palavras valorizantes" como principal linguagem de amor precisam de se sentir amadas através das palavras. Para elas declarações de amor, elogios e palavras de encorajamento são fundamentais dentro da relação para que se sintam bem com ela. 

Se correspondes a este tipo de linguagem ou se o teu parceiro está dentro dele lembra-te que cartas de amor e elogios são a melhor forma de o fazeres sentir amado e seguro dentro da vossa relação.

- Momentos de Qualidade: Existe um grupo de pessoas para quem é fundamental passar momentos de qualidade com a cara metade e é isso que os deixa de baterias recarregadas e a sentirem-se verdadeiramente amadas pelos parceiros. 

Se a tua linguagem de amor é esta então cria o hábito de conversar diariamente sem fazer rigorosamente mais nada sem ser dar atenção ao parceiro ou partilha um hobbie em comum e tempo de qualidade juntos. Uma boa caminhada por sítios que vos marcaram ou partilhar uma refeição especial são também excelentes atividades para te sentires completamente amado e concretizado na relação. 

- Presentes: Existe um outro tipo de pessoas que necessita de "presentes" para se sentir amado. Atenção que isto não quer dizer que sejam fúteis ou interesseiras mas que o facto de saberem que o companheiro passou algum tempo a escolher algo de especial para si os faz sentir-se amados. Em todo o caso, para estas pessoas o valor monetário do presente não conta, o que conta é a intenção. 

Estas pessoas apreciam também o "dom de si mesmo": passar tempo juntos, como se fosse um presente que lhes foi oferecido. 

Se tu, ou o teu companheiro, correspondem a este tipo de linguagem pensa em dar-lhe pequenos presentinhos simbólicos de vez e quando, alguns podem ser mesmo fabricados por ti. Ele ou ela vão adorar, de certeza. 

- Serviços Prestados: Existem pessoas para quem receber um serviço por parte do companheiro corresponde a uma grande declaração de amor. 

Quando um dos membros do casal têm este tipo de linguagem predominante podem ser um casal que tenham muitos problemas caso o outro leve os favores e as tarefas que pode fazer pelo companheiro mais à ligeira (como por exemplo ajudar nas tarefas domésticas). A ideia é entrarem em acordo e não em conflito em relação aos serviços prestados e, se necessário, fazer um esforço para realizar uma tarefa, se esta for importante para o parceiro. 

Se um de vocês têm este tipo de linguagem podem criar uma lista de pedidos e tentem executa-los à razão de um por semana. Outras formas de demonstrar amor a estas pessoas é juntar um pequeno texto ao saco que lhe preparámos para o ginásio (ou a outro serviço que lhe tenhamos prestado). 

- O Toque Físico: E a última linguagem de amor não podia deixar de ser o toque físico: abraçar, beijar, dar as mãos podem ser expressões de amor muito fortes, especialmente por quem têm nesta a sua principal linguagem de amor. 

As pessoas que têm este tipo de linguagem gostam de falar sobre caricias e gestos de amor e apreciam, mais do que ninguém, andar de mãos dadas enquanto passeiam e de ser recebidas com um grande abraço quando chegam a casa. 

Deixo-vos aqui o link do teste que podem fazer vocês (e os vossos companheiros) e percebam a linguagem do amor predominante de cada um. Colocar estas ideias em prática, com conhecimento de causa, pode ser uma boa forma de ambos se sentirem amados, estimados e consequentemente fortalecidos pela relação que constroem dia a dia. 

Se este tema vos interessou não deixem de ler o livro "As 5 linguagens do amor" de Gary Chapman e não se esqueçam que uma relação pode não ser fácil de manter mas que é uma escolha nossa lutar por ela. 

clem-onojeghuo-eOe81Ux2DUw-unsplash.jpg

Photo by Clem Onojeghuo on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

 

 

Pág. 2/2