Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas da Cidade dos Leões

As histórias, o dia a dia e as experiências de uma Portuguesa, expatriada em Lyon (França). Porque a nossa casa é onde nos sentimos bem... e onde somos felizes!

O Fecho de um ciclo...

30.09.19 | Nala

Conhecemo-nos no trabalho, no seio de uma equipa onde nem sempre é fácil trabalhar e onde as tarefas podem ser, rapidamente, muito pesadas. 

Apaixonámo-nos, partilhámos histórias, brigámos um com o outro e também com os outros. Nem sempre é fácil trabalhar-se com quem se ama. 

Ao mesmo tempo crescemos e aprendemos juntos. 

A mudança de trabalho foi um projeto que tinhamos para este ano. Pensámos e colocámos muita coisa em prática... a meio do ano eu "abandonei" um bocadinho a ideia. O projeto continua lá mas surgiram mil outros projetos que tornavam este aqui bem complicado. Para já... 

Visto que ficar era o mais sensato a fazer decidi enfrentar os meus medos e fazer das minhas fraquezas forças. Aproveitar a ocasião para melhorar, crescer e tornar-me mais forte. Até agora têm sido duro mas o balanço é positivo. Foi como recomeçar do zero sem sair do mesmo sítio!

Ele avançou com o seu projeto. Começa de novo... começar de novo é tão necessário também: novos desafios, novas pessoas, mostrar-se que se é capaz, que não se perdeu o jeito de construir coisas novas, de melhorar, de aprender... 

E vai ser uma novidade para ambos: chegar a casa a horas diferente, falar de colegas que não conhecemos, os problemas no trabalho não serem os mesmos e podermos pura e simplesmente ir comprar um presente sem que o outro se aperceba do que vamos fazer... 

É um ciclo que se fecha... e outro que começa. Com a certeza de que o melhor está para vir! 

sayan-nath-cBmHIO-m_AU-unsplash.jpg

Photo by Sayan Nath on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

O Melhor do Mês #Setembro

28.09.19 | Nala

Este mês de Setembro foi especialmente dedicado aos preparativos do casamento. Demos passos enormes mas não houve tempo para mais nada. Até mesmo a minha semana de férias a meio do mês foi mais de trabalho intenso do que de descanso (como eu tanto precisava...).  

Mas mesmo assim houve tempo para vos trazer três descobertas do mês. Vamos lá?

A nível de séries "devorei" as duas temporadas de "Big Little Lies". Esta série é incrível, claramente dentro do género "primeiro estranha-se e depois entranha-se" e o elenco é de luxo! E a banda sonora e as imagens indescritiveis. Definitivamente a não perder! 

Em Setembro fui, finalmente ver o filme "O Rei Leão". Um bocadinho em atraso em relação aos outros bloggers do terraço mas que vos posso dizer: imagens perfeitas e história fidedigna.

Uma maravilha... que até deu azo a um post mais ou menos filosófico aqui no blog

E por fim deixo-vos como uma agradável surpresa: o livro "Foi sem querer que te quis" de Raul Minh'Alma.

Tinha este livro aqui em casa desde o meu aniversário e nunca o li por puro preconceito. Caiu-me no goto e devorei-o em duas noites. Sinceramente uma agradável descoberta que só vos posso recomendar! 

E para vocês, quais as vossas maiores descobertas do mês de Setembro? Deixem as vossas opiniões na caixa de comentários! 

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos. 

Pequenos Prazeres #7

27.09.19 | Nala

Um pequeno (grande) prazer é o de não fazer jantar à Sexta Feira. Limitamo-nos a "petiscar" qualquer coisa... 

É a nossa forma de descomprimir da semana, de quebrar a rotina e de conversarmos durante horas sem nada nem ninguém para nos chatear. 

São tão boas estas noites...

john-canelis-0VLn5nrp6hE-unsplash.jpg

Photo by John Canelis on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

Impor limites

26.09.19 | Nala

Aproximamo-nos a passos largos do final do mês de Setembro, mês esse que dediquei a temas sobre desenvolvimento pessoal.

Ao longo deste mês falámos de criação de objetivos, de foco, de hobbies, de listas e de organização...

E não podia deixar de vos falar de um tema que têm tudo a ver com os ambientes profissionais ou pessoais, por vezes tóxicos, e onde temos de batalhar muito para levar a cabo os nossos objetivos e manter a nossa motivação em alta. Hoje falaremos de "impor limites".

Se bem se recordam, já há algum tempo atrás, escrevi um post onde partilhava convosco a minha dificuldade em dizer que não. E recentemente compreendi que isso leva a outro problema: Eu também não sei colocar limites e muito menos sei fazer com que os outros os cumpram. 

Conseguir impor limites é, muitas vezes, a garantia que nos manteremos em segurança as nossas posições e vida privada e que nos conseguiremos manter fiéis àquilo que queremos ser.

Se pelo contrário não conseguirmos criar essas barreiras de proteção estamos sujeitos a que o nosso espaço e poder de decisão sejam constantemente invadidos pelos outros. E daremos por nós a ser afetados e manipulados pela opinião alheia, chegando a colocar em causa os nossos valores.  

Para impor limites também é necessário sermos extremamente honestos connosco próprios: "O que é que eu sou?", "O que quero manter dentro da minha esfera privada ou, o que pelo contrário, não me afeta se for do conhecimento público e sujeito a críticas?", "O que é que para mim é uma invasão de privacidade?"...

Nem sempre o que é necessariamente um limite para os outros o será para nós e vice versa. A ideia é não os sentirmos invadidos no nosso espaço e poder de decisão. E isso tu és o primeiro a poder decretar e a fazer compreender e respeitar aos que te rodeiam.

E tu, quais os teus limites? Como te sentes em relação a eles? Consegues que te respeitem ou sentes te invadido com relativa facilidade? Não deixes de partilhar as tuas opiniões aqui nos comentários.

Photo by Michael Dziedzic on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

 

Agenda, Bullet Journal...

Partilho com vocês os métodos de organização que melhor funcionam comigo!

24.09.19 | Nala

Durante muito tempo fui uma pessoa um tanto ou quanto desorganizada. Por mais que procurasse nunca encontrei um método de organização que me correspondesse realmente. 

Na escola e na faculdade comprei sempre, quase de forma religiosa, uma agenda escolar que deixava de usar em Dezembro...

Vendo que a agenda não funcionava durante a minha vida adulta fiz muita confiança à minha cabeça. Se é verdade que memorizava muita coisa, não deixa de ser menos verdade que esqueci muitas outras e passava o meu tempo a recuperar atrasos. 

Desta forma a única alternativa que me restava era voltar à escrita.

Depois de muito procurar acabei por encontrar algumas soluções que me ajudaram a manter-me organizada em muitos aspetos diferentes. E é isso que quero partilhar convosco. 

- Para registar os meus compromissos, sejam eles pessoais ou profissionais, utilizo o calendário do Gmail (especialmente na aplicação para android). Desta forma quando marco um voo, agendo uma consulta online ou outro ela fica gravada de seguida e tenho esta agenda à mão pelo telemóvel ou em qualquer computador com ligação à internet. 

Esta aplicação têm ainda a vantagem de poder conectar agendas o que é bastante prático entre casais. Seja para aceitar ir jantar com amigos sem ter de consultar necessariamente o outro, seja para realizar aquelas pequenas surpresas sem dar muito nas vistas...

- Para organizar os meus afazeres diários e não me esquecer de nada utilizo o sistema Bullet Journal desde 2017. Escrevo nele todas as tarefas a realizar na véspera e assim não me escapa nada e curiosamente o aumento da minha produtividade é incrível.

Outra grande vantagem do bujo é que, tendo em conta que sou fã de listas, posso deixá-las todas no mesmo caderno e assim nunca perco nada importante. 

- Por fim utilizo a velha técnica dos lembretes no telemóvel para não me esquecer de fazer alguma coisa a uma determinada hora precisa. É um bocadinho arcaico como método mas resulta muito bem. 

E vocês, quais são os vossos métodos de organização? Não deixem de comentar aqui em baixo. 

estee-janssens-zni0zgb3bkQ-unsplash.jpgPhoto by Estée Janssens on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos. 

 

 






To Do List de Outono

Algumas propostas para uma meia estação ainda mais saborosa!

22.09.19 | Nala

- Aproveitar os últimos raios de Sol e faz grandes caminhadas; 

- Beber o primeiro chocolate quente da temporada; 

- Fazer uma limpeza nas tuas roupas de Verão e organizar os teus pertences. Quem sabe descobrir novos looks com as peças que já tens; 

- Festejar o São Martinho e o Halloween; 

- Começar a anotar possíveis ideias para presentes de Natal (chega num instantinho...)

- (Re)Decorar um espaço na tua casa, torná-lo mais cosy e personalizado; 

- Ir ao cinema (e voltar a todas as atividades que nos dão prazer indoor)

- Organizar um lanchinho com alguém de quem gostes muito mas com quem nem sempre tens muito tempo para estar; 

- Ligar aos amigos que já não vês há algum tempo e colocar a conversa em dia... 

- Dedica-te à cozinha e experimenta uma nova receita com os frutos e legumes de época. 

Espero que esta lista de ideias vos inspire e que o vosso Outono seja mágico! 

rithika-gopalakrishnan-3f34I3ZMPHI-unsplash.jpg

Photo by Rithika Gopalakrishnan on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos. 

Sou Grata...

21.09.19 | Nala

Sou grata pelo namorado maravilhoso e pela família fantástica que tenho; 

Sou grata por ter um teto sobre a cabeça, uma casa à qual chamar lar, comida na mesa e um emprego que, mesmo que nem sempre me agrade, me permite ter uma vida confortável; 

Sou grata pelos amigos que se preocupam e que o tempo nem a distância afastou; 

Sou grata pelos meus sentidos que me permitem ver, ouvir e sentir as maravilhas que a Mãe Natureza pôs ao nosso dispôr; 

Estou grata a mim mesma por ter a coragem de lutar e de ser quem sou; 

Mas acima de tudo estou grata à vida por tudo o que ela me ensinou! 

Feliz Dia Mundial da Gratidão!

30daysreplay-pr-marketing-E32p_3h4AMY-unsplash.jpg

Photo by 30daysreplay (PR & Marketing) on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

 

Dia Mundial da Gratidão

Um bom exercício para aumentar o sentimento de gratidão nas nossas vidas

21.09.19 | Nala

Vivemos na era do instantâneo, do descartável, da ansiedade e da depressão.

Passamos a nossa vida nas redes sociais, a reclamar do tempo e do facto de que a vida dos outros é sempre melhor do que a nossa...

Mas será que é mesmo assim? Só temos apenas coisas para reclamar? 

Proponho-te um exercício para mudar esse "mood" e sentires mais gratidão por tudo o que tens: pega num papel e numa caneta, senta-te num local calmo e em silêncio e escreve uma lista de gratidão. 

A primeira tentativa pode ser infrutífera. Escreverás duas ou três coisas e as ideia acabar-se-ao rapidamente.

Aconselho-te a perseverar, a insistir. A repetir as vezes que forem necessárias. E aos poucos e poucos encontrarás muitas coisas para escrever, e consequentemente para estar grato. 

Cria este hábito e verás que o teu humor melhorará substancialmente, mesmo nos dias em que está omais triste, em que o Sol quase que deixou de brilhar. 

A Gratidão é hoje e sempre um passo importante para a felicidade, para o teu desenvolvimento pessoal e para o abrandares o ritmo da tua vida! Se a puseres em prática terás todas as hipóteses do Mundo de seres bem sucedido no que quer que faças. 

E tu, do que estás à espera para seres Grato e Feliz? 

ava-sol-eUPiOhssg14-unsplash.jpgPhoto by Ava Sol on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

Afinal... acredito em contos de fadas!

20.09.19 | Nala

Como quase todas as miúdas sempre sonhei com o casamento. Mesmo que durante muito tempo tenha desprezado o tema, dito que nao fazia parte dos meus planos e que não iria mudar nada na minha vida. 

A verdade é que afinal sempre quis um bocadinho isso... Sou uma romântica incurável e a educação católica que tive acabaram por vir ao de cima. 

Andei semanas e semanas a namorar anéis de noivado, de forma discreta sem que ele percebesse, afinal não queria forçar nada, mesmo quando a conversa de casamento começou a surgir... Quando o anel surgiu, na Noite de Natal, fiquei quase histérica de felicidade. 

Depois começaram os preparativos para o casamento: a igreja, que já estava definida desde o início, a escolha da quinta, os padrinhos... Tentei trazer todo o meu pragmatismo cá para cima. E durante os primeiros meses as escolhas foram assim mesmo: metódicas e lógicas.

Mas agora já não dá mais, foi como se a excitação tivesse tomado conta de mim e o meu cérebro tivesse entrado em modo "filme romântico". É como se o pragmatismo tivesse dado lugar a todos os sonhos e valores que tinha em criança... Como se eu fosse mesmo a Cinderela que vai casar com o Principe encantado. 

E cheira-me, mas cheira-me mesmo que ainda vou dançar a valsa, tal como a Imperatriz Sissi, nesse dia! 

Até lá vou aproveitar o momento, que isto dá trabalho mas é uma excitação do caraças! 

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos.

A importância de ter um hobbie

E como a vida se pode tornar ainda mais interessante

19.09.19 | Nala

A nossa vida resume-se muitas vezes a "casa-trabalho/trabalho-casa" e as tarefas seguem-se umas às outras de uma forma quase mecânica e sem grande esforço (mas muito cansaço e, às vezes, uma sensação de saturação que nos ultrapassa). 

Devido às nossas vidas profissionais e pessoais somos constantemente bombardeados de informação e de tarefas a cumprir mas, na verdade, estas são muitas vezes pouco estimulantes e fazem-nos sentir estagnados.

Todos os seres humanos precisam da sua dose de "estímulo" que lhes faça sentir vontade de andar para a frente sem que os dias se tornem terrivelmente chatos e todos precisamos de algo que nos permita sentir que somos capazes de enfrentar objetivos e chegar assim ao nível mais alto das necessidades na "Pirâmide de Maslow": que é a da realização pessoal.

Existem pessoas que se sentem suficientemente estimuladas pelas suas atividades profissionais e pessoais, algumas delas encontraram nesta atividade o seu "flow" e por isso podem desenvolver aquela atividade durante horas a fio. Mas são muito poucos os que atingiram esse estado.

Aliás, vendo pelo aumento dos casos de burn-out e pelos discursos que ouvimos dos nossos familiares e amigos, para a maioria das pessoas o trabalho para além de ser pouco satisfatório é apenas uma forma de subsistência. 

E mesmo entre aqueles que têm uma vida pessoal e profissional plena têm necessidade de "extravasar energias" e de se dedicar a outra coisa, saindo assim da sua zona de conforto. 

Para encontrarmos essa energia positiva que nos dará uma sensação de prazer e de realização podemos recorrer a hobbies

Quando procuramos um hobbie, especialmente quando nunca fizemos nenhuma atividade extra antes, tendemos a procurar algo que nos motive e que nos desafie.

O facto de termos este tempo para nós mesmo pode trazer-nos inúmeras vantagens: permite-nos aliviar tensões e stress, desenvolver capacidades que não utilizamos todos os dias (como resiliência no caso dos atletas amadores ou criatividade no caso dos amantes de artesanato), pode ser uma fonte de renda extra e dar-te assim alguma autonomia, pode ser uma forma de aumento da confiança em ti e de autoconhecimento, vai dar-nos novos skils que podemos utilizar nas outras vertentes da nossa vida. 

Por todas estas razões e mais algumas um hobbie é altamente aconselhado e deves vê-lo não como uma perda de tempo mas sim um verdadeiro investimento pessoal. 

Se até tens vontade de experimentar um hobbie mas não sabes para que lado te virar começa por procurar aqui pelo Sapo.  São muitos os apaixonados por atividades muito diversificadas que por aqui testemunham e podem dar-te ideias.

Uma boa maneira de saber o que realmente gostas é pensares no que gostavas de fazer quando criança: eras mais desportivo, gostavas de aprender línguas ou eras mais trabalhos manuais? Depois de respondida esta pergunta só te resta experimentar algumas atividades e ver as que te podem mesmo interessar. 

Espero que este post vos dê vontade de sair da zona de conforto e procurar algo novo e desafiante. Não deixem de dar o vosso testemunho nos comentários. Se têm algum hobbie e qual a vossa relação com ele e como gerem o vosso tempo para o integrar na vossa agenda. 

filippo-andolfatto-dKRg5kxWoQQ-unsplash.jpgPhoto by Filippo Andolfatto on Unsplash

Não te esqueças de acompanhar as Crónicas da Cidade dos Leões no Instagram e no Facebook: há muita coisa a acontecer por lá.

Se por acaso o conteúdo deste texto te agradar não deixes de o partilhar com familiares e amigos. 

 

Pág. 1/3